PUBLICIDADE

Itália pede postura intransigente para garantir direitos de afegãs

20 set 2021 19h53
| atualizado às 20h05
ver comentários
Publicidade

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, disse nesta segunda-feira (20) que a comunidade internacional deve ter uma postura intransigente para garantir a proteção dos direitos das mulheres e meninas afegãs e seu acesso à educação.

Itália pede postura intransigente para garantir direitos de afegãs
Itália pede postura intransigente para garantir direitos de afegãs
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Em publicação no Facebook, o político revelou que a Itália irá organizar um evento sobre o tema e ele irá presidir, na próxima quarta-feira (22), uma reunião ministerial do G20 para debater a situação no Afeganistão, que antecipará o encontro de líderes mundiais.

"Neste tema, devemos ser intransigentes, até porque as notícias que nos chegam do Afeganistão nos últimos dias não são nada tranquilizadoras", escreveu.

Segundo Di Maio, em relação à situação afegã, "será importante prosseguir a coordenação reforçada com todos os principais atores internacionais".

O italiano ressaltou a necessidade de "impulsionar os temas no centro da agenda, como clima, saúde e luta contra as desigualdades. "Para isso será fundamental valorizar o papel da presidência italiana do G20", completou Di Maio.

Hoje, o porta-voz do Talibã e vice-ministro da Informação e Cultura, Zabihullah Mujahid, disse à Tolo News que o governo do grupo é legítimo e precisa ser reconhecido primeiro, para depois pensar nos direitos humanos.

"Enquanto não formos reconhecidos e os países estrangeiros continuarem a nos criticar sobre os direitos humanos, consideraremos uma abordagem unilateral. Seria apropriado que nos tratassem com responsabilidade e reconhecessem o nosso governo atual como uma administração legítima", finalizou Mujahid.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade