1 evento ao vivo

Itália condena iemenita a mais de 14 anos de prisão por terrorismo

Jovem havia atacado militar em Milão em setembro de 2019

26 nov 2020
11h56
atualizado às 12h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Oitava Seção do Tribunal de Justiça de Milão condenou nesta quinta-feira (26) o iemenita Mahamad Fathe a 14 anos e meio de prisão por tentativa de homicídio agravada por finalidade terrorista no ataque contra um militar na cidade em 17 de setembro de 2019.

Ataque em Milão deixou um militar levemente ferido em setembro de 2019
Ataque em Milão deixou um militar levemente ferido em setembro de 2019
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

O jovem havia feito o ataque com uma tesoura na estação central de Milão especificamente contra um militar, que ficou levemente ferido. Na hora da ação, ele gritou a frase "Alá é grande", usada comumente por extremistas islâmicos em atentados em países ocidentais.

"Aqui ninguém acredita que ele esteja associado a alguma organização terrorista, mas ele responde pelo agravante porque tinha a finalidade terrorista, ou seja, de causar pânico, assustar a população. [...] quem leva uma tesoura para atacar um militar, gritando várias vezes Alá é grande, quer atingir o Estado italiano", definiu o procurador do caso, Enrico Pavone.

Durante o depoimento de Fathe, logo após o ataque, o jovem à época da ação com 23 anos, disse que queria "morrer como um mártir", mas depois se manteve em silencio durante todo o processo.

A defesa tentou pedir a soltura do rapaz, alegando que ele poderia ter problemas psiquiátricos, mas uma perícia feita por médicos a pedido da justiça local constatou que ele estava "capaz de entender e de querer" cometer seus atos - apesar de citar que ele pode ter sofrido de um episódio de confusão mental.

Ainda conforme a decisão judicial, após cumprir a pena, Fathe será expulso do país. .
   

Veja também:

O momento em que homem daltônico vê cores pela primeira vez com óculos especiais
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade