PUBLICIDADE

Itália antecipa dose de reforço para adultos de 40 a 59 anos

18 nov 2021 - 17h30
Ver comentários

O governo italiano anunciou nesta quinta-feira (18) a antecipação da aplicação da dose de reforço da vacina anti-Covid para adultos da faixa etária entre 40 e 59 anos de idade.
    A medida foi divulgada pelo ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, e estabelece o próximo dia 22 de novembro para o início da campanha de imunização para esse grupo.
    Conforme as autoridades sanitárias da Itália, a decisão foi motivada pelo aumento das infecções e da curva epidêmica em todo o território italiano.
    "A curva de contágio sobe em nosso país e, mais ainda, nos países europeus próximos à Itália. A vacina é a principal ferramenta para reduzir a propagação do vírus e de formas graves de doenças. É justo, portanto, antecipar para 22 de novembro a campanha de reforço vacinal da faixa etária de 40 a 59 anos", disse Speranza.
    Segundo o ministro italiano, a Itália precisa aumentar o número de vacinações em termos de primeira e terceira doses, principalmente porque ainda a pandemia de Covid-19 é um desafio e os números registrados nos países da União Europeia (UE) indicam que é preciso manter o nível de atenção muito alto.
    "Em nosso país os números estão aumentando. Devemos manter a atenção e insistir na vacinação. Esta manhã tivemos 86,86% das pessoas vacinadas que tomaram a primeira dose, mas temos que aumentar ainda mais esses números", enfatizou.
    Speranza explicou também que as aplicações das terceiras doses anti-Covid estão crescendo, tendo em vista que ontem foram administrados "150 mil reforços, um número importante".
    De acordo com o comissário para a Emergência de Covid-19, Francesco Figliuolo, as regiões italianas poderão antecipar a administração da terceira dose para essa faixa etária desde que tenha decorrido pelo menos seis meses da conclusão do primeiro ciclo vacinal.
    A antecipação da dose de reforço para os adultos é anunciada no momento em que o governo italiano trabalha em um novo decreto para sancionar a terceira injeção obrigatória para profissionais de saúde a partir de 1º de dezembro.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade