1 evento ao vivo

Itália aluga navio de 700 vagas para quarentena de migrantes

Embarcação deve ficar ancorada na ilha de Lampedusa

31 jul 2020
09h46
atualizado às 09h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governo da Itália alugou uma balsa para fazer a quarentena de migrantes forçados e refugiados que chegam ao sul do país pelo Mar Mediterrâneo.

Navio da GNV ancorado em Gênova, noroeste da Itália, em foto de arquivo
Navio da GNV ancorado em Gênova, noroeste da Itália, em foto de arquivo
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

O navio será fornecido pela companhia GNV (Grandi Navi Veloci), que opera balsas para ilhas italianas, para a Albânia e para o norte da África e que venceu a licitação aberta pelo Ministério do Interior em 26 de julho.

A embarcação deve ficar ancorada em Lampedusa, principal porta de entrada para migrantes e refugiados no país, e terá capacidade para acolher entre 600 e 700 pessoas. A balsa será operada pela Cruz Vermelha e chegará à Sicília nos próximos dias.

Um navio de passageiros com 284 postos já está ancorado em Porto Empedocle, também na Sicília, para a quarentena de deslocados internacionais, e o Ministério do Interior quer alugar mais uma embarcação, porém para a região da Calábria.

O centro de acolhimento de Lampedusa, que tem capacidade para pouco menos de 100 pessoas, abriga cerca de 550 atualmente, mas chegou a reunir mais de 1,1 mil nesta semana. A ilha de 6 mil habitantes fica a aproximadamente 100 quilômetros da Tunísia e está mais perto do norte da África do que da Itália peninsular.

O país europeu tem visto uma intensificação dos fluxos migratórios no Mediterrâneo e, de acordo com o governo, já recebeu 13.710 migrantes forçados via mar em 2020, crescimento de 254% na comparação com o mesmo período do ano passado. 
   

Veja também:

Explosão no Líbano: BBC visita epicentro do desastre no porto de Beirute
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade