PUBLICIDADE

Israel culpa Irã por ataque a cargueiro no Omã que matou 2 tripulantes

30 jul 2021 19h53
ver comentários
Publicidade

Um cidadão britânico e um romeno foram mortos depois que uma embarcação petroleira de administração israelense foi atacada na quinta-feira na costa de Omã, afirmou a empresa nesta sexta-feira, em um incidente que foi considerado pelo ministro das Relações Exteriores de Israel como de responsabilidade do Irã, e que, segundo ele, merece uma resposta dura.

Há explicações diferentes para o que aconteceu ao Mercer Street, navio de bandeira liberiana e de propriedade japonesa. A administradora israelense Zodiac Maritime descreveu o incidente como "suspeita de pirataria", e uma fonte do Centro de Segurança Marítima de Omã como um acidente que aconteceu fora de águas territoriais do país.

Irã e Israel trocam acusações de ataques mútuos a embarcações nos últimos meses, e o ministro de Relações Exteriores israelense, Yair Lapid, disse que afirmou ao secretário britânico de Relações Exteriores sobre a necessidade de uma resposta dura ao incidente no qual dois membros da tripulação, um britânico e um romeno, foram mortos.

"O Irã não é apenas um problema de Israel, mas é um exportador de terrorismo, destruição e instabilidade que nos prejudica como um todo. O mundo não pode ficar em silêncio diante do terrorismo iraniano que também prejudica a liberdade nos transportes marítimos", disse Lapid em um comunicado.

Fontes dos Estados Unidos e da Europa familiarizadas com informações de inteligência disseram que o Irã é o principal suspeito pela autoria do incidente, que, segundo uma autoridade de Defesa norte-americana, parece ter sido conduzido por um drone, mas ressaltaram que seus governos estão buscando evidências conclusivas.

A emissora de TV Al Alam, canal do governo iraniano em língua árabe, citou fontes anônimas que disseram que o ataque ao navio aconteceu como resposta a um suposto ataque não especificado de Israel ao aeroporto de Dabaa, na Síria.

Não houve uma reação imediata oficial do governo iraniano sobre sua suposta participação no episódio.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade