0

Irã se distancia ainda mais do acordo de 2015 ao abastecer centrífugas de Fordow

5 nov 2019
15h45
atualizado às 18h42
  • separator
  • 0
  • comentários

O Irã começará a injetar gás urânio em centrífugas em sua instalação subterrânea de enriquecimento de Fordow, disse nesta terça-feira o presidente iraniano, Hassan Rouhani, uma infração altamente simbólica que complicará os esforços europeus para salvar o acordo nuclear de Teerã.

Chefe do programa nuclear iraniano, Ali Akbar Salehi
16/09/2019
REUTERS/Leonhard Foeger
Chefe do programa nuclear iraniano, Ali Akbar Salehi 16/09/2019 REUTERS/Leonhard Foeger
Foto: Reuters

Sob o acordo de 2015 entre o Irã e as potências mundiais, o Irã concordou em transformar Fordow em um "centro nuclear, de física e tecnologia", onde 1.044 centrífugas seriam usadas para outros fins que não o enriquecimento, como a produção de isótopos estáveis, com uma variedade de usos civis.

O Irã reduziu gradualmente seus compromissos com o acordo, sob o qual restringiu seu programa nuclear em troca da remoção da maioria das sanções internacionais, depois que os Estados Unidos abandonaram o acordo e restabeleceram as sanções.

O pacto permite ao Irã apenas girar as centrífugas de Fordow, localizadas dentro de uma montanha perto da cidade sagrada de Qom, sem injetar gás. A injeção de gás de urânio pode permitir a produção de urânio enriquecido, proibido no local sob o pacto.

"A partir de quarta-feira, o gás será injetado em centrífugas de Fordow como parte de nosso quarto passo para reduzir nossos compromissos nucleares com o acordo", disse Rouhani em um discurso televisionado.

Kazem Gharibabadi, embaixador do Irã na Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), disse que o Irã informou a agência sobre "o início da injeção de UF6 (hexafluoreto de urânio) em centrífugas de Fordow na quarta-feira".

O acordo proíbe material nuclear de Fordow e, ao injetar o UF6 em centrífugas, a instalação se tornará um local nuclear ativo, e não uma instalação de pesquisa, conforme permitido pelo pacto.

"A AIEA foi solicitada a enviar seus inspetores para monitorar o processo", disse Gharibabadi, segundo a televisão estatal. A AIEA monitora a conformidade de Teerã com o acordo.

O Irã também enriquecerá urânio a 5% em Fordow na quarta-feira, afirmou o chefe do programa nuclear iraniano, Ali Akbar Salehi, acrescentando que o país tem capacidade para enriquecer urânio a 20%, se necessário.

"Amanhã enriqueceremos urânio para 5% em Fordow... No momento, temos suficiente urânio enriquecido a 20%, mas podemos produzi-lo se necessário", disse Salehi, segundo a agência de notícias Isna.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade