0

Irã diz que condenou estudante americano a 10 anos de prisão por espionagem

17 jul 2017
07h38
  • separator
  • comentários

Um tribunal iraniano condenou um estudante de doutorado da Universidade de Princeton a 10 anos de prisão sob acusação de espionagem, disse um porta-voz do Judiciário do Irã no domingo, no mais recente caso envolvendo cidadãos com dupla nacionalidade presos por acusações relacionadas à segurança no país.

Xiyue Wang, de 37 anos, foi acusado de "espionagem sob disfarce de pesquisa", de acordo com o Mizan, o site oficial do Judiciário do Irã. Wang nasceu na China mas naturalizou-se como cidadão dos Estados Unidos.

"Essa pessoa, que estava recolhendo informações e era direcionada diretamente pelos EUA, foi condenada a 10 anos de prisão, mas a sentença pode ser alvo de recurso", disse o porta-voz Gholamhossein Mohseni Ejei à televisão estatal.

O Departamento de Estado dos EUA acusou o Irã de inventar acusações relacionadas à segurança nacional para prender cidadãos norte-americanos e outros estrangeiros.

"Pedimos a libertação imediata de todos os cidadãos dos EUA detidos injustamente pelo Irã para que possam voltar para suas famílias", disse uma autoridade do Departamento de Estado.

Wang fora detido em julho de 2016 quanto tentava deixar o Irã "após ter demonstrado nervosismo com sua situação", disse Mizan.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade