0

Hungria anuncia fechamento de campo de migrantes na fronteira

Governo mudou de postura após decisão da Corte de Justiça da UE

21 mai 2020
11h07
atualizado às 11h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governo da Hungria anunciou nesta quinta-feira (21) que fechará o campo de migrantes em zona de trânsito após a Corte de Justiça europeia ter ordenado a liberação dos estrangeiros do local. A decisão, anunciada na última semana, foi criticada por Budapeste.

Campo de migrantes de Roszke foi desativado na noite desta quarta-feira (20)
Campo de migrantes de Roszke foi desativado na noite desta quarta-feira (20)
Foto: EPA / Ansa - Brasil

"A zona de trânsito protegia as fronteiras húngaras, mas a infeliz decisão da Corte Europeia nos obriga a eliminá-la", disse o ministro do Gabinete do primeiro-ministro, Gergely Gulyas. Segundo o representante, as 280 pessoas que estavam em Roszke foram transferidas para centros de acolhimento já na noite desta quarta-feira (20).

A informação foi confirmada pela organização não-governamental Comitê Helsinki, que defende os solicitantes de asilo na Corte europeia. Foi a entidade que denunciou o governo da Hungria por colocar os migrantes no local, alojados dentro de contêineres, em condições "desumanas".

Os estrangeiros viviam sob vigilância intensa e, em sua maioria, tinham seus pedidos de asilo negados sem a apresentação de motivos claros.

A primeira reação do governo de Viktor Orbán, um crítico ferrenho à ajuda da União Europeia aos migrantes que chegam ao continente, foi de criticar e rejeitar a condenação.

No entanto, a mudança de postura registrada hoje foi inesperada e pode ser um sinal do temor da perda de fundos europeus.

Veja também:

Coronavírus: experimento japonês mostra rapidez com que vírus se espalha em restaurante
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade