0

Hong Kong fechará bares e clubes noturnos pela 3ª vez devido a novos casos de Covid-19

24 nov 2020
09h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Hong Kong fechará bares, clubes noturnos e outros locais de entretenimento pela terceira vez neste ano, disse a secretária da Saúde, Sophia Chan, nesta terça-feira enquanto as autoridades correm para lidar com um novo aumento de casos de coronavírus.

Profissionais de saúde atendem pacientes em centro comunitário de testes de detecção de Covid-19 em Hong Kong
24/11/2020 REUTERS/Joyce Zhou
Profissionais de saúde atendem pacientes em centro comunitário de testes de detecção de Covid-19 em Hong Kong 24/11/2020 REUTERS/Joyce Zhou
Foto: Reuters

As autoridades também estão reabrindo um saguão de tratamento de Covid-19 temporário perto do aeroporto da cidade.

Também nesta terça-feira, Hong Kong relatou 80 casos novos de coronavírus, o que eleva o total acumulado desde o final de janeiro a 5.782 infecções de Covid-19 e 108 mortes.

Até o momento, o pólo financeiro controlado pela China conseguiu evitar um surto generalizado da doença como os vistos em muitas cidades grandes do mundo --na média diária, os números foram de um dígito ou dois dígitos baixos nas semanas anteriores ao pico.

Mais de 180 dos casos mais recentes estão ligados a danceterias.

"Há diversas cadeias de transmissão na comunidade", disse Chan em uma coletiva de imprensa.

"Precisamos endurecer todas as medidas de distanciamento social, porque a pandemia é grave."

Bares e clubes noturnos, além de locais como casas de karaokê e danceterias, serão fechados inicialmente por sete dias ao menos até 3 de dezembro. Eles foram fechados por várias semanas em abril e novamente entre meados de julho e meados de setembro, e em seguida as restrições voltaram a ser afrouxadas gradualmente.

Veja também:

Filhote de panda 'carente' agarra perna de cuidador em zoo coreano
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade