PUBLICIDADE

Grupo bipartidário do Senado dos EUA discute projeto de lei eleitoral reduzido

20 jan 2022 17h39
ver comentários
Publicidade

Um grupo bipartidário de senadores dos Estados Unidos está discutindo um projeto de lei reduzido focado em defender os resultados das eleições e proteger as autoridades eleitorais de assédio após duas derrotas dos democratas em um projeto de direito ao voto.

Os parlamentares liderados pela senadora republicana Susan Collins e incluindo os democratas conservadores Joe Manchin e Kyrsten Sinema vão se reunir virtualmente na sexta-feira para discutir a reforma da Lei de Contagem Eleitoral de 1887, às vezes chamada de ECA, que permite que membros do Congresso contestem os resultados das eleições presidenciais.

A ECA foi a base de uma tentativa do ex-presidente Donald Trump e seus aliados republicanos de derrubar a eleição presidencial em 6 de janeiro de 2021, quando milhares de apoiadores de Trump invadiram o Capitólio dos EUA e interromperam a certificação dos resultados das eleições.

Collins, que disse que seu grupo inclui seis democratas, disse a repórteres que o objetivo é "um projeto de reforma eleitoral que seja verdadeiramente bipartidário, que aborde muitos dos problemas que surgiram em 6 de janeiro e que ajude a restaurar a confiança em nossas eleições".

A Casa Branca saudou os esforços, mas deixou claro que não considera a reforma da ECA como um substituto para uma ampla legislação de direito ao voto.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade