0

Grupo ataca prédio da ONG Save The Children no Afeganistão

Ao menos 2 pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas

24 jan 2018
08h10
atualizado às 08h53
  • separator
  • comentários

Um comando armado atacou nesta quarta-feira (24) o prédio da ONG Save The Children, na cidade de Jalalabad, no Afeganistão. Ao menos duas pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas no atentado que ainda está em andamento.

Prédio da Save The Children foi atacado nesta quarta-feira
Prédio da Save The Children foi atacado nesta quarta-feira
Foto: EPA / Ansa - Brasil

De acordo com as primeiras informações, um homem-bomba ativou os explosivos na entrada do prédio, permitindo a entrada de um grupo de extremistas armados. A emissora local "TV Tolo" informou que a ação começou por volta das 9h (2h no horário de Brasília) e que três dos cinco atiradores que invadiram o prédio foram mortos em um intenso tiroteio.

Segundo fontes do governo ouvidas pela emissora, outros dois homens estão no terceiro andar da construção com um número incerto de reféns. Mais de três horas após o ataque, um incêndio provocado pela ação ainda continuava consumindo a sede da ONG.

Nenhum grupo reivindicou o ataque e o Talibã afegão emitiu um comunicado, através de seu porta-voz Zabihullah Mujahid, de que não "tem nada a ver" com a ação. Isso inclui que também a Rede Haqqani, aliada dos talibãs no país, também não foi a responsável pelo ato. Com isso, todas as suspeitas recaem em milicianos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Fundada há 98 anos e com sua sede mundial em Londres, a Save The Children luta para promover e proteger os direitos de crianças e adolescentes em situações de risco, levando ajudas materiais e médicas para as áreas mais pobres do mundo.

Em nota, a ONG informou que se "sente devastada pelo ataque" e que sua principal preocupação no momento está "voltada à integridade e à segurança de nosso staff".

 "Estamos aguardando informações do nosso time e ainda não podemos fazer outros comentários", informou a entidade.

O embaixador britânico em Cabul, Nicholas Kay, definiu o atentado como um "crime contra a humanidade" e pediu a atuação das autoridades para resolver o caso o mais rápido possível. 

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade