PUBLICIDADE

Funeral de príncipe Philip será discreto e privado

9 abr 2021
20h05 atualizado às 20h17
0comentários
20h05 atualizado às 20h17
Publicidade

As cerimônias do funeral do príncipe Philip, morto aos 99 anos nesta sexta-feira (9), serão realizadas de forma privada e restrita, obedecendo os protocolos sanitários contra a Covid-19, segundo a imprensa britânica.

Após o anúncio do falecimento do duque de Edimburgo, foi iniciado os preparativos para a celebração. Até o momento, no entanto, a Família Real não informou como e em qual data ocorrerá o funeral e o enterro.

Philip já havia demonstrado que não queria as honrarias de um funeral de Estado, já que era esposo da rainha Elizabeth II. Seu desejo era fazer uma cerimônia mais simples.

"O funeral não será de Estado e não haverá um velório aberto ao público. O corpo de Sua Alteza será levado ao Castelo de Windsor antes do funeral na Capela de São Jorge. Isso está de acordo com os costumes e os desejos de Sua Alteza", afirmou, em comunicado, o Colégio de Armas de Londres, responsável pelo protocolo.

"Os arranjos para o funeral foram revisados diante das circunstâncias decorrentes da pandemia da Covid-19 e com pesar pedimos ao público que não tente participar dos atos", acrescenta.

Mais cedo, o Ministério da Defesa britânico revelou que será feita uma saudação de canhão em todas as quatro nações do Reino Unido - Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte - e nos territórios ultramarinos para se despedir do monarca.

A pasta destacou as funções desempenhadas pelo duque nas forças armadas, seu patrocínio a incontáveis departamentos, seu passado na divisa da Marinha Real, além do histórico como um combatente e veterano sobrevivente, entre os mais longevos da Segunda Guerra Mundial. Desta forma, tiros serão disparados dos castelos em homenagem a Philip.

A Abadia de Westminster já tocou 99 vezes o sino em celebração ao membro real.

A expectativa é de que funeral de Philip ocorra no sábado (17) - 8 dias após o início do luto oficial da coroa britânica. A cerimônia será na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, onde Philip residia. O corpo de Philip ficará no mausoléu de Frogmore Gardens - área reservada para a aristocracia britânica.

A primeira parte das celebrações já está em andamento: bandeiras da União foram hasteadas a meio mastro em todo o país como demonstração de luto. Ainda não há informações sobre quais membros da família real participarão dos eventos além da rainha Elizabeth II.

Homenagens -

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, expressou suas "sinceras condolências" e enfatizou a dedicação exemplar de Philip à coroa e ao Reino Unido por mais de 70 anos.

Em sua carta, o chefe de Estado expressou seus sentimentos pessoais e de todo o povo italiano pela perda do duque de Edimburgo.

"Ao ouvir a notícia da morte de Sua Alteza Real o Príncipe Philip de Edimburgo, desejo estender a Vossa Majestade, à Família Real e a todos os cidadãos do Reino Unido as minhas sinceras condolências da República Italiana e minhas pessoais", diz a primeira parte da mensagem.

Mattarella recordou ainda que "Philip sempre demonstrou uma amizade sincera para com os italianos, que lhe recorda com gratidão a sua profunda admiração pelo patrimônio artístico e cultural deste belo país".

"Queira receber, Majestade, as expressões das minhas simpáticas condolências e os sentidos da minha consideração pessoal", conclui Mattarella.

Além do italiano, líderes políticos e simpatizantes em todo o mundo prestaram homenagem ao príncipe. Segundo a BBC, o príncipe Charles disse que a vida de seu pai foi uma "conquista surpreendente", enquanto que diversas pessoas colocaram coroas de flores fora do palácio e do Castelo de Windsor.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade