2 eventos ao vivo

Ex-advogado de Trump diz que mentiu ao Congresso dos EUA

Michael Cohen teria fornecido datas falsas a comissão do Senado

29 nov 2018
16h42
  • separator
  • 0
  • comentários

O ex-advogado pessoal do presidente norte-americano, Donald Trump, Michael Cohen, declarou-se culpado nesta quinta-feira (28) em uma corte federal de Nova York por ter mentido à comissão de inteligência do Senado local em 2017 sobre o trabalho que realizou para a construção de uma "Trump Tower" em Moscou.

Cohen diz que Trump sabia das negociações com russos.
Cohen diz que Trump sabia das negociações com russos.
Foto: EPA / Ansa - Brasil

As informações falsas, segundo o advogado, foram sobre as datas das negociações e "outros detalhes" e tiveram o objetivo de manter coerência com a "mensagem política de Trump". Cohen afirmou que as tratativas teriam durado até janeiro de 2016, mas, na verdade só teriam terminado em junho daquele ano, ou seja, após a campanha e a definição das eleições primárias do Partido Republicano para as eleições presidenciais que elegeram Trump.

"Michael Cohen é uma pessoa fraca e esta mentindo para ter a pena reduzida", disse o presidente, antes de embarcar para a cúpula do G20, que será realizada entre sexta-feira e sábado, na Argentina.

Cohen disse que as conversas terminaram quando a equipe percebeu que o projeto "não seria executável". Ele disse que Trump sabia das negociações, chegando a assinar uma carta de intenções, além de ter discutido o projeto com ele em duas ocasiões. O advogado ainda afirma que chegou a mandar um e-mail ao presidente russo, Vladimir Putin, e também trabalhou em uma proposta que seria feita para corretores de imóveis locais.

Em agosto, Cohen já havia admitido culpa por outras acusações sobre sua companhia de táxis, envolvendo fraudes bancárias e evasão fiscal. Na ocasião, ele manteve Trump distante dos crimes, mas ofereceu colaboração ao procurador especial Robert Mueller, responsável pelo caso conhecido como "Russiagate", que investiga interferência externa nas eleições norte-americanas de 2016.

"Terminará ou durará para sempre essa caça às bruxas ilegal no estilo Joseph McCarthy que já destruiu tantas vidas inocentes? Depois de ter desperdiçado US$ 40 milhões (é possível?), ela mostra somente uma coisa: que não existiu um conluio com a Rússia. Muito ridículo!", escreveu o magnata republicano, no Twitter.

Ele chama Mueller e sua equipe de "democratas enfezados" pelo fato de não investigarem outros "crimes atrozes e talvez subversivos cometidos pela corrupta Hillary Clinton e os democratas".

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade