0

Evo se diz confiante em reeleição na Bolívia apesar de possível 2º turno

21 out 2019
09h41
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente da Bolívia, Evo Morales, minimizou uma contagem inicial dos votos da eleição de domingo que aponta para um segundo turno, dizendo estar confiante de que as urnas rurais ainda não computadas ajudarão a lhe garantir uma vitória imediata e uma maioria no Congresso.

Presidente da Bolívia, Evo Morales, durante campanha em região de Chapare
20/10/2019
REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente da Bolívia, Evo Morales, durante campanha em região de Chapare 20/10/2019 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

De acordo com uma contagem preliminar de quase 84% dos votos realizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Evo liderava com 45% dos votos contra 38% de seu principal rival, Carlos Mesa.

Mas essa cifra é inferior à maioria mínima de 50% e à vantagem de 10 pontos que Evo precisaria para evitar um segundo turno no dia 15 de dezembro que decidirá quem governará a Bolívia, país de 11 milhões de habitantes sem saída para o mar, entre 2020 e 2025.

Muitas pessoas, incluindo Mesa, consideram um segundo turno uma certeza, mas Evo, que comanda a Bolívia desde 2006, os confundiu comemorando a vitória em uma coletiva de imprensa e dizendo que o voto rural deve ajudar a mantê-lo no cargo.

"Vencemos novamente. Quatro eleições consecutivas vencemos na Bolívia", disse Evo, o líder de esquerda que governa há mais tempo na América do Sul. "Estamos confiantes a respeito dos votos do interior".

Uma interrupção abrupta na contagem do TSE também causou preocupação. A Organização dos Estados Americanos (OEA), uma observadora oficial da eleição, pediu ao tribunal que explicasse por que a transmissão dos dados foi interrompida.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, disse em sua conta de Twitter que acompanha a eleição na Bolívia e está preocupado com a "interrupção inesperada" do relato oficial dos resultados.

Uma fonte diplomática radicada em La Paz disse à Reuters que a contagem dos votos foi "interrompida abruptamente", o que provocou temores de que esteja sendo manipulada para evitar um segundo turno. A fonte disse que este seria um "caminho muito perigoso".

O TSE, do qual não se esperava o anúncio de mais resultados até a manhã desta segunda-feira, não quis comentar.

Mesa comemorou a contagem preliminar em meio a apoiadores entusiasmados. "Estamos no segundo turno", disse.

"A democracia é o valor mais importante pelo qual estamos lutando", disse Mesa, de 66 anos. "Não a perderemos".

Em uma postagem feita após a contagem ser suspensa, ele disse que seu partido "não permitirá a manipulação de um resultado que nos coloca claramente no segundo turno".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade