PUBLICIDADE

Evo Morales se autoproclama vencedor de eleição na Bolívia

Candidato de oposição acusa o governo de fraudar resultado

24 out 2019 10h21
| atualizado às 10h25
ver comentários
Publicidade
Evo Morales concede coletiva de imprensa em La Paz
Evo Morales concede coletiva de imprensa em La Paz
Foto: EPA / Ansa

O presidente da Bolívia, Evo Morales, se autoproclamou nesta quinta-feira (24) vencedor da eleição do último domingo (20), que foi marcada por denúncias de manipulação.

Com 98,09% das urnas apuradas, o atual mandatário tem 46,77% dos votos, contra 36,75% do candidato de oposição Carlos Mesa, que já governou a Bolívia entre 2003 e 2005. A diferença entre os dois é de 10,02 pontos percentuais, acima do mínimo de 10 pontos necessário para um concorrente vencer em primeiro turno.

"Vencemos em primeiro turno com o voto das áreas rurais", disse Morales. Já Mesa anunciou que formará uma aliança contra a "fraude monumental" promovida pelo governo para garantir o quarto mandato seguido para o presidente.

As parciais iniciais divulgadas pelo Tribunal Eleitoral apontavam que haveria um segundo turno em 15 de dezembro, mas os dados pararam de ser divulgados. Quando a corte voltou a publicar os números, a apuração já indicava uma vitória de Morales em primeiro turno, o que revoltou os apoiadores de Mesa.

Milhares de manifestantes saíram às ruas e atacaram locais de apuração. O presidente disse que estava em curso uma "tentativa de golpe de Estado" na Bolívia. Se fosse para o segundo turno, algo inédito desde que ele chegou ao poder, em 2006, Morales correria o risco de ser derrotado por uma oposição unida.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade