5 eventos ao vivo

William diz que príncipe George é travesso

19 ago 2013
12h28

O filho do príncipe William e Catherine, nascido em 22 de julho, é "um pouco malandrinho", admitiu o pai em sua primeira entrevista desde o nascimento de George, na qual também admitiu que a paternidade o transformou.

O príncipe de Cambridge, terceiro na ordem de sucessão ao trono da Inglaterra, "é um pouco malandrinho".

"Ele me lembra meu irmão (Harry) quando éramos mais jovens, não sei dizer quem exatamente. Mas está muito bem", declarou William em entrevista à CNN, que teve trechos divulgados nesta segunda-feira pela mídia britânica.

O recém-nascido "é um pouco genioso", acrescentou. "Ele não gosta muito de dormir, o que é um pequeno problema", disse ainda, elogiando sua esposa, "que faz um trabalho fantástico".

O príncipe William, de 31 anos e segundo na ordem de sucessão ao trono, mostrou-se bem à vontade e muito sorridente durante a entrevista concedida no jardim do Palácio de Kensington, a residência londrina do casal.

Ele afirmou ainda que a paternidade mudou sua forma de ser e de ver a vida.

"Acho que as últimas semanas foram para mim uma experiência emocional muito diferente. E me parece, apesar de se tratar apenas de um curto período de tempo, que muitas coisas me afetam de maneira diferente agora", explicou.

Indagado sobre o momento em que Kate deixou o hospital de St Mary de Londres com George Alexander Louis em seus braços para apresentá-lo à imprensa do mundo todo pela primeira vez, William disse que ficou contente porque o "bebê não gritou a pleno pulmão".

"De qualquer maneira, acho que estava nas nuvens. Como todos os novos pais devem saber, você fica muito contente por apresentar seu filho recém-nascido e proclamar que ele é o mais lindo de todos", acrescentou.

William também respondeu à pergunta sobre sua habilidade na hora de colocar a cadeirinha no carro para o bebê quando ele e Catherine deixaram o hospital e ele admitiu que treinou antes para fazer isso.

"Estava apavorado com a idea de deixar a cadeira cair ou não colocá-la corretamente. De fato, treinei, mas foi só uma vez", indicou o príncipe, que usava uma camisa polo azul da organização de defesa da fauna Tusk Trust, da qual é patrono.

O casal real, desejoso de mostrar sua modernidade, deixou o hospital num carro sem motorista e com o príncipe William ao volante de um 4x4, depois de ter colocado com desenvoltura a cadeirinha do bebê, junto à qual Kate sentou no banco traseiro.

William disse ainda que foi importante para ele ser capaz de conduzir a família para casa depois de deixar a maternidade.

"Quando posso, sou o mais independente possível. O mesmo acontece com Catherine e Harry. Todos nós crescemos de forma diferente das outras gerações. E se eu acho que posso fazer, então quero fazer eu mesmo", explicou ainda.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade