PUBLICIDADE

Wilders vota e promete referendo contra UE vencer eleições

15 mar 2017 06h59
| atualizado às 10h04
ver comentários
Publicidade
Geert Wilders, líder da extrema direita holandesa, vota em colégio de Haia.
Geert Wilders, líder da extrema direita holandesa, vota em colégio de Haia.
Foto: EFE

O líder da extrema direita holandesa, Geert Wilders, depositou nesta quarta-feira, em um colégio de Haia, seu voto para as eleições legislativas da Holanda, com a promessa que, se for vencedor, convocará um referendo contra a União Europeia (UE).

"Se eu vencer, haverá o referendo (contra a UE), porque demos nosso dinheiro aos países estrangeiros. Vamos recuperar a Holanda para os holandeses", disse o líder do Partido da Liberdade (PVV).

Wilders repetiu que tem a intenção de cumprir com as promessas de sua campanha, não só com a convocação de um referendo, mas proibindo o islã e fechando as portas à imigração.

Além disso, alertou que sejam qual forem os resultados das eleições, "o gênio não vai voltar à garrafa", em referência à ascensão de populismo holandês.

Além disso, chamou ao voto os mais de 12 milhões de holandeses para "ter menos islã" nos Países Baixos.

"O islã e a liberdade não são compatíveis", acrescentou, dizendo que os muçulmanos "são livres para ir embora quando quiserem" da Holanda.

Wilders brincou sobre a arrasadora presença da imprensa nacional e internacional e disse que espera que "haja tantos eleitores como jornalistas".

O líder da extrema-direita holandesa se mostrou otimista com o resultado das eleições e afirmou que o PVV "vai a ser o maior" deste pleito "histórico".

Os colégios eleitorais abriram suas portas hoje às 7h30 local (3h30, em Brasília) e permanecerão abertos até as 21h local (17h, em Brasília).

Veja também

'Quando meu filho entrou com o andador, não tinha mais o que fazer': casal fala sobre viral da BBC:

 

EFE   
Publicidade
Publicidade