0

Morre príncipe holandês atingido por avalanche

12 ago 2013
10h22
atualizado às 12h45
  • separator
  • comentários

O príncipe Friso da Holanda, irmão do rei Willem-Alexander, faleceu nesta segunda-feira vítima das sequelas provocadas por um acidente de esqui na Áustria em fevereiro de 2012, anunciou a família real.

O príncipe holandês Johan Friso (centro) ao lado da mulher, a princesa Mabel (esq.), em imagem de abril de 2006
O príncipe holandês Johan Friso (centro) ao lado da mulher, a princesa Mabel (esq.), em imagem de abril de 2006
Foto: Getty Images

"Sua Majestade o rei tem a tristeza de anunciar que Sua Alteza Real o príncipe Johan Friso Bernhard Christiaan David, príncipe de Orange-Nassau, Jonckheer van Amsberg, faleceu nesta manhã aos 44 anos no Palácio Huis ten Bosh de Haia", segundo um comunicado.

"O príncipe Friso faleceu pelas complicações e danos provocados no cérebro pela falta de oxigênio em seu acidente de esqui em 17 de fevereiro de 2012 em Lech, Áustria", afirma um comunicado do palácio.

Friso, esquiador experiente, foi soterrado por uma avalanche no dia 17 de fevereiro quando esquiava em Lech, no oeste da Áustria, junto a um amigo em uma pista não delimitada. O risco de avalanche era de quatro em uma escala de cinco. O príncipe ficou soterrado por 20 minutos até ser resgatado. Permaneceu em coma até finalmente mostrar "sinais de um estado de consciência muito fraco" em novembro. "Não evoluiu desde então", ressaltou o serviço de imprensa da família real.

Friso deixou o hospital de Wellington de Londres no dia 9 de julho para se instalar no palácio real holandês, residência de sua mãe Beatrix, onde deveria passar o verão (do hemisfério norte) e onde era tratado por uma equipe médica.

Beatrix abdicou no dia 30 de abril em favor de seu filho mais velho, Willem-Alexander, e deixará o palácio real ainda neste ano para se mudar a outro castelo, que quis renovar recentemente. Ela tem ainda um terceiro filho, Constantino.

Friso era casado com a plebeia Mabel Wisse Smit, com quem tinha duas filhas, Luana e Zaria. A família vivia em Londres. Como o governo holandês não autorizou seu casamento, Friso já não fazia parte da Casa Real holandesa, mas conservava o título de "Príncipe de Orange-Nassau".

A lei holandesa prevê que o governo peça ao Parlamento a aprovação do casamento de um príncipe. O primeiro-ministro da época, Jan Peter Balkenende, se recusou a autorizar depois que ficou provado que a noiva havia escondido uma relação no passado com um traficante de drogas na Holanda.

"Sempre seguiu o próprio caminho", disse à AFP Reinildis van Ditzhuyzen, especialista em família real holandesa. "Jamais se interessou pela realeza", completou.

Geralmente apresentado como "o filho preferido" da rainha Beatrix, Johan Friso era fã de carros esportivos, golfe, viagens e mergulho. Desde muito jovem o príncipe frequentava a exclusiva estação de esqui de Lech, na Áustria, onde a família real holandesa passa regularmente as férias de inverno.

Friso estudou Engenharia Mecânica em Berkeley (Estados Unidos) e depois em Delft, perto de Haia, onde recebeu o diploma de engenheiro em 1994. Também era doutor em Economia pela Universidade Erasmus de Roterdã. O príncipe trabalhou no banco americano Goldman Sachs e desde 2011 era diretor financeiro da empresa britânica Urenco, especializada no enriquecimento de urânio.

 

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade