0

EUA podem ampliar conversas da ONU sobre sanções contra Pyongyang, indicando acordo com China

4 ago 2017
14h10
  • separator
  • comentários

Os Estados Unidos podem, em breve, ampliar as conversas na ONU sobre a imposição de sanções mais pesadas contra a Coreia do Norte para incluir todos os 15 membros do Conselho de Segurança, sinalizando um provável acordo com a China sobre as novas medidas, disseram diplomatas na quinta-feira.

Desde que a Coreia do Norte lançou um míssil balístico intercontinental (ICBM) no dia 4 de julho, os Estados Unidos têm negociado com a China, aliada de Pyongyang, uma proposta de resolução para impor novas sanções contra o país, que lançou um segundo ICBM na última sexta-feira, desafiando deliberações do Conselho de Segurança da ONU.

"Nós temos trabalhado duro há muito tempo e nós certamente esperamos que essa será uma resolução de consenso", disse o embaixador da China na ONU, Liu Jieyi, à Reuters, na quinta-feira.

Alguns diplomatas disseram que os Estados Unidos podem entregar o projeto de resolução para todos os 15 membros do Conselho já na quinta-feira.

Normalmente, os Estados Unidos e a China concordam com as sanções contra a Coreia do Norte antes de envolver formalmente outros membros do Conselho. Uma resolução precisa de nove votos a favor e nenhum veto da parte de Estados Unidos, China, Rússia, França e Reino Unido para ser adotada.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade