PUBLICIDADE

EUA conversam sobre terrorismo com Talibã em Doha

Em primeiro encontro faca a face, autoridades americanas disseram que conversa foi "franca e profissional"

11 out 2021 09h59
| atualizado às 10h08
ver comentários
Publicidade

Os Estados Unidos disseram no domingo que a primeira reunião face a face entre autoridades de alto escalão norte-americanas e do Talibã desde que o grupo radical retomou o poder no Afeganistão foi "franca e profissional" e que os EUA reiteraram que o Talibã será julgado por suas ações, não só suas palavras.

Delegados do Taliban em avião em local não identificado
09/10/2021 Rede social divulgação/via REUTERS
Delegados do Taliban em avião em local não identificado 09/10/2021 Rede social divulgação/via REUTERS
Foto: Reuters

O porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, disse que, durante as conversas do final de semana em Doha, no Catar, a delegação norte-americana se concentrou nas preocupações com a segurança e o terrorismo e com a saída segura de cidadãos dos EUA, outros estrangeiros e afegãos, além dos direitos humanos, incluindo a participação relevante de mulheres e meninas em todos os aspectos da sociedade afegã.

Ele ainda disse que os dois lados debateram "o fornecimento de uma assistência humanitária robusta dos Estados Unidos diretamente para o povo afegão".

"As conversas foram francas e profissionais, e a delegação dos EUA reiterou que o Talibã será julgado por suas ações, não só por suas palavras", disse Price em um comunicado, que não informou se algum acordo foi fechado.

Em Cabul, o Ministério das Relações Exteriores afegão disse que a reunião de dois dias correu bem, acolheu a oferta de assistência humanitária dos EUA e disse que autoridades locais facilitarão a entrega e cooperarão com grupos de ajuda, mas que tal assistência "não deve ser ligada a questões políticas".

Segundo citações de sábado da televisão Al Jazeera, sediada no Catar, o chanceler interino afegão disse que representantes do Talibã pediram aos EUA que suspendam uma interdição das reservas do Banco Central de seu país.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade