0

EUA alertam para ameaça da China e firmam pacto militar com Índia

27 out 2020
09h57
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Os Estados Unidos e a Índia assinaram um pacto para compartilhar dados sigilosos de satélites e mapas nesta terça-feira, e o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, alertou para a ameaça representada por uma China cada vez mais assertiva.

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e secretário de Defesa do país, Mark Esper, durante visita à Índia
27/10/2020 REUTERS/Adnan Abidi
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e secretário de Defesa do país, Mark Esper, durante visita à Índia 27/10/2020 REUTERS/Adnan Abidi
Foto: Reuters

Pompeo, que chegou a Nova Délhi na segunda-feira com o secretário de Defesa, Mark Esper, disse depois de conversar com as contrapartes indianas de ambos que os dois países têm que trabalhar juntos para confrontar a ameaça chinesa à segurança e à liberdade.

O dialogo estratégico anual EUA-Índia ocorre em um momento de tensão acentuada na região, onde soldados indianos confrontam forças chinesas na disputada fronteira do Himalaia.

"Grandes coisas estão acontecendo agora que nossas democracias se alinham para proteger melhor os cidadãos dos dois países e, de fato, do mundo livre", disse Pompeo aos repórteres depois de conversas com o ministro das Relações Exteriores indiano, Subrahmanyam Jaishankar, e como ministro da Defesa, Rajnath Singh.

O novo pacto de defesa, batizado de Acordo Básico de Contato e Cooperação em Cooperação Geoespacial, é "um marco significativo" que fomentará a cooperação entre os militares dos dois lados, disse Esper em uma coletiva de imprensa.

O presidente dos EUA, Donald Trump, fez do endurecimento com a China uma parte essencial de sua campanha para conquistar um segundo mandato na eleição presidencial da semana que vem.

Veja também:

Maior edifício impresso em 3D da Europa está em construção
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade