0

Embaixador pode ter sido alvo das Forças de Libertação de Ruanda

Grupo derivou de rebeldes conhecido por genocídio de 1994

22 fev 2021
12h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Fontes policiais e do governo da República Democrática do Congo apontam que o ataque contra um comboio em que estava o embaixador italiano Luca Attanasio pode ter sido cometido pelas Forças Democráticas pela Libertação de Ruanda (FDLR).
    O grupo atual é uma espécie de dissidência dos rebeldes hutus, responsáveis pelo genocídio da etnia tutsi entre os meses de abril e julho de 1994.
    Até o momento, a hipótese mais apontada pelas autoridades é que a morte ocorreu em decorrência de uma tentativa de sequestro do diplomata italiano.
    Além de Attanasio, faleceram na ação o carabineiro italiano Vittorio Iacovacci, que fazia a segurança do embaixador, e o motorista - que não teve a identidade revelada, mas era natural do Congo. .
   

Veja também:

Casa de 139 anos é transportada inteira para outro endereço em San Francisco
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade