0

Draghi defende vacinação acelerada e nova política migratória na UE

Draghi conversou com por telefone com Ursula von der Leyen hoje

3 mar 2021
16h35
atualizado às 16h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, defendeu nesta quarta-feira (3) a necessidade da União Europeia (UE) de acelerar a resposta sanitária do bloco contra o novo coronavírus, especialmente em relação à campanha de vacinação.

A aceleração da imunização contra a Covid-19 para reduzir a propagação do Sars-CoV-2 e suas variantes nos Estados-membros foi tema de um telefonema entre o premiê italiano e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Na semana passada, em uma discussão com líderes europeus por videoconferência, Draghi já havia pedido que a UE priorizasse a aplicação das doses anti-Covid diante do surgimento das novas mutações.

Durante a ligação, o premiê da Itália e von der Leyen também falaram sobre os recursos do fundo de recuperação da UE para o pós-pandemia - um dos motivos que fez o partido Itália Viva (IV), de Matteo Renzi, abrir a crise política no país.

Além disso, o ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE) abordou a necessidade de uma gestão dos fluxos migratórios visando uma maior proporcionalidade entre a responsabilidade e a solidariedade dos países do bloco.

O assunto surgiu um dia depois do ex-ministro do Interior e líder do ultranacionalista Liga, Matteo Salvini, pedir para o governo italiano "uma mudança de ritmo", pressionando Draghi e sua base aliada a buscar uma nova lei nacional para "mudar a estratégia dos portos abertos". .
   

Veja também:

'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade