1 evento ao vivo

Donos de casas inundadas por liberação de reservatórios durante Harvey processam governo do Texas

13 set 2017
13h58
  • separator
  • comentários

Os proprietários de casas que foram inundadas durante a passagem do furacão Harvey estão pedindo bilhões de dólares de indenização devido à liberação das águas de reservatórios cheios usando um mecanismo legal empregado sem sucesso no Estado norte-americano da Louisiana após o furacão Katrina.

Várias ações civis apresentadas em tribunais federais e estaduais do Texas alegam que propriedades foram tomadas para uso público sem compensação.

As ações citam o Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos e uma agência estadual responsável pela liberação das águas. As indenizações em potencial podem chegar a 3 bilhões de dólares, de acordo com advogados envolvidos.

"Ninguém espera que seu governo fará deliberadamente algo que inundará sua casa", disse Rhonda Pearce, de 56 anos, cuja moradia no oeste de Houston foi danificada pela inundação causada por liberações de água na represa de um reservatório e que está cogitando abrir um processo.

"Casas estavam sendo literalmente varridas para longe", afirmou Derek Potts, advogado de Houston que representa os demandantes em uma ação civil aberta no tribunal do condado de Harris contra a Autoridade do Rio San Jacinto (SJRA, na sigla em inglês) em uma corte do Texas. Seus processos almejam adquirir o status de ação coletiva e podem envolver milhares de residências e negócios.

A liberação das águas de um lago no rio San Jacinto foi legal, e o alagamento da área "não foi nem causado nem agravado" por estas liberações, disse a SJRA em um comunicado, acrescentando que alegações semelhantes feitas após uma tempestade foram rejeitadas nos tribunais.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade