2 eventos ao vivo

De vítima de pornô de vingança a aliada do PornHub: as vidas sexuais real e fake de Bella Thorne

Ex-estrela da Disney divulgou as fotos íntimas que recebeu no celular para seus 30 milhões de seguidores após ser vítima de extorsão.

19 out 2019
18h00
atualizado às 20h21
  • separator
  • 0
  • comentários

No início desta semana, Bella Thorne, ex-estrela da Disney que recentemente estreou como diretora de filmes pornô, anunciou uma parceria com o site de compartilhamento de pornografia Pornhub visando mantê-lo livre de "pornografia de vingança".

Bella Thorne tenta impedir que site de pornografia publique vídeos de vingança
Bella Thorne tenta impedir que site de pornografia publique vídeos de vingança
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Aqui vai a história por trás deste anúncio.

Bella Thorne começa a chorar.

Um de seus cães, Ma, um pastor-australiano, corre em volta de seus tornozelos, demostrando preocupação.

Conversamos sobre preconceito, depressão, bullying nas redes sociais, e sobre como ela se tornou uma das atrizes que teve mais vídeos falsos divulgados, aparecendo agora em milhares de montagens pornográficas.

"Só falar do mundo dessa maneira me deixa tão triste", diz ela. "Me faz odiar o mundo em que vivemos."

Estamos sentados no deque de sua casa alugada à beira-mar em Sudbury, no Estado de Ontário, no Canadá. É uma cidade quieta e cheia de folhas secas nas proximidades do outono, e Thorne está aqui há três meses filmando Girl, com Mickey Rourke, no qual interpreta uma jovem que voltou para sua pacata e sonolenta cidade natal para matar o pai abusivo.

Aos 22 anos, Bella Thorne lançou seu primeiro livro sobre desespero e agressão sexual
Aos 22 anos, Bella Thorne lançou seu primeiro livro sobre desespero e agressão sexual
Foto: Bella Thorne / BBC News Brasil

Faz um ano que a garota de 22 anos mostra sua alma para o mundo.

Ela lançou seu primeiro livro, The Life Of A Wannabe Mogul: Mental Disarray ("A vida de uma aspirante à fama: desordem mental", em tradução livre), uma série de poemas sombriamente pessoais que se concentram nas sensações de desespero e isolamento e em agressões sexuais.

Thorne fala da tristeza de perder o pai em um acidente de moto aos 9 anos de idade e de sua carreira como modelo infantil, o que a fez crescer sob os holofotes e a ser levada para uma comédia do canal Disney Channel ("Shake It Up" - "No Ritmo"). Ela ainda trata no livro de sua necessidade pelo romantismo e de seu - já muito propalado - estilo de vida pansexual.

"Foi por eu ter sido molestada a vida toda?/ Exposta ao sexo em uma idade tão precoce que parece a mais natural para oferecer ao mundo?"

A antologia, na qual conscientemente mantém palavras com erros ortográficos, permaneceu na lista de mais vendidos da Amazon ao longo de várias semanas após o lançamento.

Foi durante a turnê de divulgação do livro dela, em junho, que Bella recebeu uma série de mensagens de texto de um número que ela não conhecia.

"Estava saindo de uma entrevista e já chorava. Conversando sobre o livro, olho para o meu telefone e vejo alguns nudes meus", lembra ela.

Olhando para as fotos íntimas que ela havia uma vez enviado a um ex, Thorne estava atordoada. Ela ligou para seu agente, buscando conselhos.

Então o telefone dela tocou novamente.

Mais fotos de topless. Desta vez, de alguns de seus amigos famosos.

'Outra pessoa que tem minha vida em suas mãos'

Em seu livro, Bella Thorne detalha o abuso sexual que sofreu quando criança - omitindo a identidade do autor - e explica como seu medo de não acreditarem nela a impediu de denunciar o crime. Olhando para as fotos de topless, uma sensação familiar de violação tomou conta dela.

"Aqui está, novamente", ela pensou. "Outra pessoa que tem minha vida em suas mãos e é capaz de tomar decisões como essas por mim. Aqui está, novamente. Alguém me forçando a sentir algo que eu não quero quando envolve assuntos sexuais".

Bella Thorne tomou a decisão de, ela própria, divulgar suas fotos íntimas como resposta à extorsão que sofreu
Bella Thorne tomou a decisão de, ela própria, divulgar suas fotos íntimas como resposta à extorsão que sofreu
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Ela então tomou uma decisão. Usando suas redes sociais - 7 milhões de seguidores no Twitter, 22 milhões no Instagram e 9 milhões no Facebook - ela mesma divulgou suas fotos fazendo topless, junto com as capturas de tela da mensagem de texto ameaçadora do hacker. Mas, também, com sua própria mensagem:

"Estou colocando isso para fora porque é MINHA DECISÃO E AGORA VOCÊ NÃO TEM MAIS NADA COMIGO."

Foi uma escolha que causou divergências.

Whoopi Goldberg, que apresenta o programa de entrevistas americano The View, repreendeu Thorne não por divulgar as fotos - mas por capturá-las.

"Se você é famoso — eu não me importo quantos anos você tem —, você não tira fotos nuas de si mesmo", disse Goldberg em um painel de debate no seu programa. "Depois de tirar a foto, ela vai para a nuvem e está disponível para qualquer hacker que queira. Se você não sabe em 2019 que isso é um problema, me desculpe. "

Thorne respondeu a Goldberg no Instagram, chamando-a, com lágrimas nos olhos, "de doente e, sinceramente, nojenta".

"Doeu mais vindo de uma mulher que admiro", disse Thorne. "Todas as pessoas compartilham algum tipo de afeto online".

Bella diz que constranger publicamente os jovens por se comportarem dessa maneira, quando já estão se sentindo humilhados e vulneráveis, pode empurrá-los ainda mais na direção de uma crise de saúde mental.

"Se uma foto tivesse sido tirada de uma garota ou rapaz e estivesse circulando na escola deles, e eles estivessem sentindo ímpetos suicidas, poderiam assistir a uma entrevista como essa (de Goldberg) e pensar: 'Ah, ok, eu mereço isso'", diz Thorne.

Essas fotografias que ela divulgou foram as primeiras imagens genuínas de topless de Bella Thorne a aparecer na internet.

No entanto, há hoje diversos vídeos sexualmente explícitos da ex-estrela da Disney - mas nenhum deles é realmente dela. Eles são deepfakes, feitos por especialistas que sobrepõem seu rosto ao corpo de um ator que pratica sexo e manipulam a imagem para fazer parecer com Thorne.

Um vídeo particularmente perturbador envolvendo Thorne retira o áudio de uma gravação da atriz chorando pelo pai morto - de quem ela sente muita falta - e edita o rosto dela no vídeo de uma mulher se masturbando.

"Esse vídeo está circulando e todo mundo realmente pensa que sou eu", disse ela à BBC. "E então eles colocam as legendas: 'Papai, Papai!'"

Desenvolvedores de software disseram à BBC que a tecnologia para fazer vídeos de deepfake a partir de apenas uma fotografia estará disponível ao público em menos de um ano. Thorne demonstra preocupação com essa perspectiva.

Bella Thorne ganhou um prêmio por sua estreia na direção de um filme adulto
Bella Thorne ganhou um prêmio por sua estreia na direção de um filme adulto
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

"Isso não será usado apenas contra sua celebridade favorita", diz ela. "É um terreno fértil para a pornografia envolvendo menores de idade."

Ela acrescenta que esses vídeos podem ser usados como forma de vingança, chantagem ou extorsão contra jovens que, diferentemente dela, não possuem plataformas digitais para denunciá-las como falsas.

Nesse momento, começamos a falar sobre a estreia de Thorne como diretora do premiado filme adulto Her & Him ("Ela e Ele", em tradução livre), e algo inesperado acontece.

Ela diz que decidiu fazer o filme porque acredita que a indústria precisa de mais diretoras para mudar as narrativas sobre a sexualidade feminina.

Depois, peço que ela comente uma recente investigação da BBC que mostrou que o Pornhub, o site onde ela lançou seu filme, estava lucrando com os chamados vídeos pornográficos de vingança.

Fica evidente que essa foi a primeira vez que Thorne ouviu falar da reportagem da BBC. Ela fica visivelmente abalada.

"Eu não sabia disso", diz ela, novamente emocionada. "Você se apega às coisas e acha que está ajudando a melhorar. Eu tento, ajudo e então em algum lugar ao longo desse caminho..."

A voz dela para. Pergunto se ela deseja dizer mais alguma coisa sobre o Pornhub depois, quando tiver tempo para pesquisar.

"Eu não quero ser falsa, então prefiro que você mantenha minha primeira resposta."

A entrevista acaba aqui.

Mindgeek, a empresa proprietária do Pornhub, disse à BBC: "Buscamos fornecer aos usuários um espaço seguro para compartilhar e consumir conteúdo. A última coisa que queremos é prejudicar esse serviço permitindo pornografia de vingança em nossos sites".

De volta ao hotel, recebi uma mensagem da assessora de Thorne convidando-me para um evento do qual ela participaria, chamado "Make Sure Your Friends are OK" ("Assegure-se de que seus amigos estão bem"), cujo objetivo é combater o estigma das vítimas da depressão. Bella tem apreço pela causa e quer que seus fãs - principalmente os mais vulneráveis - a conheçam.

Três dias depois, estou nesse mesmo evento, uma festa no jardim em Beverly Hills.

"Quando eu era criança, eram poucas as pessoas que você sabia que estavam deprimidas, ou que lutavam contra a depressão", disse ela. "Agora, são quase todas as pessoas que você conhece. Temos de raciocinar sobre o que há por trás disso. Meu raciocínio está se desenvolvendo nas redes sociais".

Quando saio da festa, uma amiga de Thorne nos diz que ela ligou diretamente para o Pornhub após a nossa entrevista e disse que deveríamos aguardar um anúncio.

Dias depois, Thorne recebeu um prêmio pela direção de seu filme adulto, Her & Him, no Pornhub Awards.

Ela agradeceu à indústria do cinema adulto por apoiar sua visão de que mais mulheres deveriam ser diretoras de pornografia e, em seguida, acrescentou uma mensagem que condena os vídeos pornográficos de vingança. E, finalmente, fez o prometido anúncio.

"Estou trabalhando com o Pornhub para implementar uma alteração no algoritmo do sistema de sinalização,garantindo a segurança de todos que fazem parte da nossa comunidade".

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade