2 eventos ao vivo

Mundo

Kim firma acordo de desnuclearização e Trump comemora

Reuters

Durante a terceira cúpula intercoreana, líder da Coreia do Norte diz que poderá viajar a Seul 'em um futuro próximo'

19 set 2018
07h34
atualizado às 07h37
  • separator
  • 4
  • comentários

O líder Coreia do Norte, Kim Jong-un se comprometeu nesta quarta-feira, 19, a desmantelar suas principais instalações militares e disse que poderá viajar a Seul "em um futuro próximo". "O Norte aceitou fechar, de forma permanente, o local de testes de mísseis de Tongchang-ri e a base de lançamento de mísseis, na presença de especialistas dos países afetados", declarou o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, em Pyongyang, após a terceira cúpula intercoreana realizada neste ano.

Presidente dos EUA, Donald Trump, e líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, durante cúpula em Cingapura
Presidente dos EUA, Donald Trump, e líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, durante cúpula em Cingapura
Foto: Susan Walsh/Pool / Reuters

Em uma entrevista coletiva após o encontro, Moon afirmou que Kim concordou também em desmantelar o centro nuclear de Yongbyon, o principal da Coreia do Norte, desde que Washington adote as "medidas correspondentes", sem detalhar quais. Pyongyang é alvo de múltiplas sanções do Conselho de Segurança da ONU em razão de seus programas nuclear e balístico, e já realizou diversos lançamentos de mísseis a partir de Tongchang-ri.

Os líderes afirmaram que essas medidas transformarão a Península Coreana em "uma terra de paz, sem armas ou ameaças nucleares". O progresso do atual processo de desmantelamento das instalações norte-coreanas não foi detalhado no encontro.

Kim declarou ainda que poderá viajar a Seul em breve, no que seria a primeira visita de um líder norte-coreano à capital da Coreia do Sul desde a divisão da península. "Prometi ao presidente Moon Jae-in que visitarei Seul em um futuro próximo", disse ele. O presidente sul-coreano reafirmou que a viagem pode ser feita ainda neste ano e "sempre e quando não lhe impliquem circunstâncias particulares".

Trump comemora

O presidente americano Donald Trump disse estar "muito empolgado" com os frutos da terceira cúpula intercoreana. "Kim Jong-un concordou em inspeções nucleares, ponto das negociações finais, e o desmantelamento permanente de um ponto de testes e lançamento de mísseis sob supervisão de especialistas internacionais", escreveu Trump, em sua conta no Twitter, ao se referir aos dois principais pontos do acordo conjunto firmado entre Kim e Moon.

"Neste período, não haverá testes nucleares ou de foguetes", acrescentou Trump.

O presidente também celebrou a continuidade dos trâmites para a repatriação de restos mortais de soldados americanos mortos na Guerra das Coreias (1950-1953), que estão sendo enviados a Washington desde o encontro entre Trump e Kim em Cingapura, em junho passado. O mandatário comemorou ainda a decisão dos dois países em trabalhar juntos para sediar os Jogos Olímpicos de 2032.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante reunião na Casa Branca
05/09/2018 REUTERS/Leah Millis
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante reunião na Casa Branca 05/09/2018 REUTERS/Leah Millis
Foto: Reuters

"Nossos heróis continuarão a voltar para suas casas nos Estados Unidos. Além disso, a Coreia do Norte e do Sul vão enviar uma proposta conjunta para sediar as Olimpíadas de 2032. Muito empolgante!", disse Trump.

Terceiro encontro

Na terça-feira, o Departamento de Estado americano havia manifestado a esperança de que a cúpula permitisse "um passo significativo e verificável em direção à desnuclearização da Coreia do Norte".

Ao destacar que se trata do terceiro encontro entre Moon Jae-in e Kim Jong-un, a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, ressaltou "a oportunidade histórica" para o dirigente norte-coreano de "cumprir o compromisso" assumido na cúpula com o presidente americano, Donald Trump, em Cingapura.

Na reunião histórica no dia 12 de junho, Kim reiterou ao líder americano seu compromisso de avançar até a "desnuclearização completa da Península Coreana".

Apesar das promessas, Pyongyang não demonstrava real comprometimento com o assunto, o que despertou críticas de Washington. O governo Trump cancelou a viagem de seu secretário de Estado, Mike Pompeo, a Pyongyang como sinal de seu descontentamento com o pouco avanço no acordo firmado em Cingapura.

Moon embarcou para a Coreia do Norte com o objetivo de elaborar uma proposta que reforçasse o comprometimento do Norte com a desnuclearização da península e uma declaração formal para acabar com a Guerra das Coreias (1950-1953). Apesar dos avanços, Pyongyang ainda não deu indicações de que está pronta para desistir de seu arsenal.

Principais promessas

Confira abaixo os principais pontos firmados no novo acordo conjunto entre as Coreias do Norte e do Sul na cúpula desta semana:

- Comprometimento pela desnuclearização da Península Coreana, com o fechamento da instalação de fabricação de mísseis em Sohae, do centro de lançamento de Tongchang-ri e do complexo nuclear de Yongbyon.

- Busca para sediar, conjuntamente, os Jogos Olímpicos de 2032.

- Estabelecimento de "zonas neutras" nas fronteiras terrestre e marítima dos países para evitar o risco de quedas acidentais de aeronaves.

- Retirada de 11 postos militares na Zona Desmilitarizada até dezembro deste ano.

- Realização de uma busca conjunta pelos corpos de soldados mortos na fronteira durante a Guerra das Coreias.

- Desarmamento de um vilarejo controlado pelos dois países na fronteira, começando pela remoção de minas terrestres.

Veja também

Estadão
  • separator
  • 4
  • comentários
publicidade