0

Contra "abusos", EUA suspendem voos privados para Cuba

Medida visa cortar acesso de recursos econômicos do turismo

13 ago 2020
16h16
atualizado às 16h44
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, anunciou nesta quinta-feira (13) a suspensão de voos comerciais privados para Cuba para "cortar recursos econômicos" e lutar contra os "abusos do governo cubano".

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo. 6/5/2020. REUTERS/Kevin Lamarque
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo. 6/5/2020. REUTERS/Kevin Lamarque
Foto: Reuters

"O regime de Castro usa fundos relacionados ao turismo para financiar seus abusos e interferências na Venezuela. Os ditadores não podem se beneficiar das viagens aos Estados Unidos", escreveu Pompeo no Twitter.

Na publicação, o secretário de Estado do governo de Donald Trump explicou que pediu a suspensão de "voos charter privados entre os EUA e Cuba".

Pompeo ainda reforçou que continuará cortando a receita que os cubanos obtêm das taxas de desembarque, reservas em hotéis estatais, entre outros.

A medida, que entrará em vigor no dia 13 de outubro, afetará todos os voos privados entre os dois territórios, exceto aqueles destinados a uso médico e que são de interesse dos EUA.

Em janeiro deste ano, o governo norte-americano já havia limitado drasticamente os voos fretados para Cuba, afetando voos para nove aeroportos cubanos, para impedir ainda mais o regime comunista de obter acesso a moeda forte dos viajantes americanos.

Veja também:

A igreja que conecta fiéis a Deus com a ajuda do álcool
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade