0

Conservador vence eleições na Grécia e tira Tsipras do poder

Até o momento, 80% das urnas já foram apuradas

7 jul 2019
19h32
atualizado às 19h47
  • separator
  • 0
  • comentários

O conservador Kyriakos Mitsotakis, do partido Nova Democracia, foi eleito o novo primeiro-ministro da Grécia neste domingo (7), colocando fim ao governo de esquerda liderado por Alexis Tsipras desde 2015.

Conservador vence eleições na Grécia e tira Tsipras do poder
Conservador vence eleições na Grécia e tira Tsipras do poder
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Segundo projeções do Ministério do Interior, a legenda conservadora obteve 39,8% dos votos, contra 31,5% do partido de esquerda radical Syriza, com 80% das urnas apuradas. A derrota já foi reconhecida pelo atual premier, que telefonou para Mitsotakis para parabenizá-lo.

O partido opositor garantirá entre 155 e 167 dentre os 300 assentos do Parlamento. Já a bancada da legenda de esquerda reduzirá de 144 para 80 deputados.

Em pronunciamento transmitido na TV grega, Mitsotakis afirmou que a vitória é uma oportunidade de usar seu mandato para mudar a Grécia.

"Estou comprometido com menores impostos, muitos investimentos, bons e novos trabalhos e crescimento, o que vai trazer melhores salários e pensões mais altas num Estado eficiente", disse.

Tsipras, por sua vez, ressaltou que aceita a decisão das urnas. Ele ainda afirmou que seu partido "Syriza fez escolhas difíceis para mudar o país, pagando um preço alto".

"Os cidadãos escolheram e respeitamos o resultado, porque a mudança de governo é a essência da democracia, não um paradoxo.Eu parabenizei Mitsotakis e entregarei a ele o gabinete de primeiro-ministro amanhã", afirmou à jornalistas.

Aos 51 anos de idade, Mitsotakis é considerado um reformista do setor empresarial. Ele assumirá a Grécia após fazer um campanha eleitoral, na qual prometeu relançar a economia do país, criar mais empregos de qualidade, além de se afastar da crise econômica e financeira.

O pleito, que inicialmente ocorreria em outubro, foi antecipado por Tsipras após sua derrota nas eleições para o Parlamento Europeu realizadas em maio passado. Na data, a coalizão de esquerda também ficou em segundo lugar, perdendo para a Nova Democracia.

O atual premier enfrentou várias dificuldades em seu governo, principalmente pela situação econômica no país. Além disso, recebeu críticas devido aos problemas gerados pelo desacordo sobre o nome da República do Norte Macedônia.

Ao todo, 10 milhões de pessoas foram convocadas a votar nas 21.478 urnas distribuídas em todo o país para eleger 300 parlamentares, cujo mandato terá duração de quatro anos.Os colégios eleitorais abriram às 7h (horário local) e foram fechados às 19h.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade