0

Cineasta ucraniano faz greve de fome contra Putin

Oleg Sentsov foi condenado a 20 anos de prisão por terrorismo

6 jun 2018
16h58
atualizado às 17h24
  • separator
  • 0
  • comentários

O cineasta ucraniano Oleg Sentsov, condenado a 20 anos de prisão por organizar "atos terroristas" na Crimeia após sua anexação pela Rússia, está fazendo uma greve de fome contra o presidente Vladimir Putin.

Oleg Sentsov foi condenado a 20 anos de prisão por organizar "atos terroristas" na Crimeia após sua anexação pela Rússia.
Oleg Sentsov foi condenado a 20 anos de prisão por organizar "atos terroristas" na Crimeia após sua anexação pela Rússia.
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Sentsov não ingere alimentos há 24 dias, e suas condições de saúde estão cada vez mais precárias. Ele optou por parar de comer em um período sensível no país, às vésperas da Copa do Mundo.

Da colônia penal onde cumpre pena, ele lançou um apelo aos líderes do G7, que se reunirão na sexta-feira (8), no Canadá, para que ajudem "os prisioneiros políticos ucranianos" e a própria Ucrânia contra o "inimigo russo".

O cineasta conta com o apoio de diversos ativistas em seu país e de artistas renomados do mundo todo, que publicam diariamente no Facebook a contagem de dias em que ele está em greve de fome.

"O que poderia acontecer se Oleg morresse? Uma nova onda de sanções e indignação, talvez o colapso da Copa do Mundo", disse a prima de Sentsov, Nathalia Kaplan, em uma entrevista publicada pela agência "Deutsche Welle".

As autoridades sanitárias monitoram a saúde do cineasta e, em breve, podem submetê-lo a uma alimentação forçada.

A vice-presidente do Parlamento da Ucrânia, Irina Geraschenko, disse que Kiev está pronta para trocar 23 cidadãos russos condenados por crimes contra "a integridade territorial" por quatro ucranianos detidos na Rússia, incluindo Sentsov.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade