PUBLICIDADE

China rebate acusações sobre ataque contra Microsoft

Pequim definiu denúncias como "irresponsáveis"

20 jul 2021 09h04
| atualizado às 09h07
ver comentários
Publicidade

O governo da China chamou de "irresponsáveis" as acusações de que estaria por trás de um ataque hacker contra os servidores da Microsoft, em março passado.

Prédio da Microsoft em Pequim, capital da China
Prédio da Microsoft em Pequim, capital da China
Foto: EPA / Ansa - Brasil

A primeira resposta do país asiático chegou por meio de suas embaixadas na Austrália e na Nova Zelândia, duas nações que culpam Pequim pela ação cibernética, assim como Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e União Europeia.

Em comunicado, a sede diplomática chinesa em Wellington chamou as acusações de "totalmente infundadas e irresponsáveis", enquanto a embaixada em Canberra acusou a Austrália de ser um "papagaio" da retórica dos EUA, a quem definiu como "campeões mundiais dos ataques informáticos danosos".

Na última segunda-feira (19), os Estados Unidos e seus aliados responsabilizaram a China por uma ação hacker contra os servidores do serviço de email corporativo Microsoft Exchange, afetando mais de 30 mil organizações americanas.

Segundo Washington, o Ministério de Segurança do Estado da China formou um "ecossistema de hackers criminosos" para atividades patrocinadas pelo governo, mantendo uma postura "irresponsável, disruptiva e desestabilizadora".

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade