PUBLICIDADE

China diz que preocupação do G7 com escolha de líder de Hong Kong é intromissão

10 mai 2022 09h52
ver comentários
Publicidade

A China disse nesta terça-feira que uma expressão de preocupação do Grupo dos Sete países industrializados sobre o processo de seleção do novo chefe do Executivo de Hong Kong é intromissão nos assuntos internos da China.

O G7 afirmou na segunda-feira que o processo de seleção de um novo chefe do Executivo em Hong Kong é fonte de grande apreensão e destacou preocupações mais amplas sobre as liberdades fundamentais na ex-colônia britânica.

"Certos países e instituições ocidentais têm conspirado para manchar maliciosamente a eleição do chefe do Executivo em Hong Kong, uma interferência arbitrária nos assuntos internos da China à qual a China se opõe resolutamente e condena fortemente", disse Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, em coletiva de imprensa regular.

Zhao afirmou que esses países optaram por desconsiderar as melhorias na democracia de Hong Kong.

Ele também criticou os países que "usam o tom de um professor de democracia para palestrar sobre eleições democráticas em Hong Kong", acrescentando que "países e instituições relevantes devem respeitar a soberania da China".

O G7 inclui França, Alemanha, Canadá, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos.

O próximo líder de Hong Kong, John Lee, foi endossado para o cargo mais alto da cidade no domingo por um comitê repleto de partidários pró-Pequim.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade