5 eventos ao vivo

China anuncia retaliação contra 6 empresas de mídia dos EUA

Grupos deverão detalhar lista de funcionários e de bens no país

26 out 2020
13h38
atualizado às 14h05
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governo da China anunciou uma retaliação contra os Estados Unidos nesta segunda-feira (26) e declarou seis empresas de mídia norte-americanas como "missões estrangeiras". A ação é uma resposta a uma medida semelhante de Washington anunciada em 21 de outubro.

6 empresas de mídia norte-americanas precisarão apresentar informações para Pequim
6 empresas de mídia norte-americanas precisarão apresentar informações para Pequim
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Foram afetados pela medida os escritórios da "ABC", do "Los Angeles Times", da "Minnesota Public Radio", do "Bureau of National Affairs", da "Newsweek" e do "Feature Story News".

Todos deverão apresentar, em até sete dias, informações sobre funcionários, finanças, operações e situação dos bens imobiliários.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, a "China foi obrigada a tomar a decisão em resposta a opressão sem motivos contra as organizações de mídia chinesas estabelecidas nos Estados Unidos".

A medida é similar a uma outra anunciada em 1º de julho - que afetou a Associated Press, United Press International, "CBS" e "NPR" - e a terceira nesse sentido só em 2020. Em todos os casos, os chineses responderam medidas aplicadas por Washington contra grupos de mídias de Pequim.

Desde o início do ano, o governo do presidente Donald Trump vem impondo uma série de sanções em diversos campos - diplomático, político e econômico - como parte de uma política de maior ataque aos chineses. Por sua vez, o governo de Pequim vem respondendo na mesma intensidade. .
   

Veja também:

As irmãs Khachaturyan: o assassinato que divide a Rússia
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade