China ameaça e oferece amizade dias antes das eleições de Taiwan

31 dez 2019
0comentários
Publicidade

A apenas alguns dias das eleições de Taiwan, seu vizinho gigante está tentando uma estratégia de "empurra e puxa" na ilha que Pequim reivindica como território chinês, ameaçando ao mesmo tempo em que busca persuadir os eleitores com políticas mais amigáveis.

Pessoas passam por uma bandeira em apoio à independência de Taiwan no distrito comercial de Ximending em Taipé, Taiwan. 14/12/2019. REUTERS/Ben Blanchard
Pessoas passam por uma bandeira em apoio à independência de Taiwan no distrito comercial de Ximending em Taipé, Taiwan. 14/12/2019. REUTERS/Ben Blanchard
Foto: Reuters

Taiwan, que diz ser um país independente, há muito tempo desconfia das tentativas chinesas de influenciar suas eleições em favor de candidatos que possam olhar mais gentilmente para Pequim.

O medo da China se tornou um elemento importante da campanha, impulsionado não apenas pelos protestos antigovernamentais em Hong Kong, mas também por um discurso que o presidente chinês, Xi Jinping, fez em janeiro descrevendo a agenda de "reunificação" da China, incluindo ameaças de força.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e sua equipe estão enviando uma mensagem de que as pessoas precisam "proteger" Taiwan da China quando votarem nas eleições presidenciais e parlamentares de 11 de janeiro.

Na quinta-feira, o Ministério da Defesa de Taiwan disse que a China navegou outro grupo de transportadores pelo estreito de Taiwan apenas algumas semanas após a última missão.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade