2 eventos ao vivo

Chefe de direitos humanos da ONU pede suspensão de imunidade diplomática em caso de Khashoggi

16 out 2018
07h22
  • separator
  • 0
  • comentários

A chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, pediu, nesta terça-feira, que a Arábia Saudita e a Turquia revelem tudo que sabem sobre o desaparecimento e possível assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, e disse que Riad deve abrir mão da imunidade de suas dependências e autoridades diplomáticas.

Chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, em Genebra 20/09/2018  REUTERS/Denis Balibouse
Chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, em Genebra 20/09/2018 REUTERS/Denis Balibouse
Foto: Reuters

Durante a noite, investigadores turcos entraram pela primeira vez no consulado saudita em Istambul, o último lugar onde Khashoggi foi visto antes de desaparecer no dia 2 de outubro, e realizaram buscas no local durante nove horas, segundo testemunhas da Reuters.

Em comunicado, Bachelet elogiou o acesso de investigadores ao consultado, apesar de um atraso de duas semanas, e pediu que autoridades dos dois países garantam que "nenhum obstáculo adicional seja colocado no caminho de uma investigação rápida, minuciosa, efetiva, imparcial e transparente".

Khashoggi, morador dos Estados Unidos, colunista do jornal Washington Post e importante crítico do príncipe saudita Mohammed, desapareceu após entrar no consulado saudita na Turquia para conseguir documentos para se casar.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade