0

Chanceler italiano pede cooperação da RDC para esclarecer ataque

Atentado deixou 3 mortos, incluindo o embaixador da Itália no país

22 fev 2021
16h23
atualizado às 16h50
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, reiterou a necessidade do governo da República Democrática do Congo de esclarecer o assassinato do embaixador italiano Luca Attanasio e do carabineiro Vittorio Iacovacci em um ataque na região, nesta segunda-feira (22).

Em conversa com a chanceler congolesa, Marie Tumba Nzeza, o ministro italiano afirmou que é preciso entender a dinâmica e as responsabilidades do atentado.

"O meu país conta com seu apoio incondicional e total cooperação das autoridades da República Democrática do Congo nos contatos e intercâmbios com o poder judiciário e as forças de segurança italianas", afirmou Di Maio no telefonema.

Além disso, o chanceler italiano fez um apelo por assistência para facilitar ao máximo o repatriamento dos corpos das vítimas para a Itália.

"Estamos concluindo os trâmites necessários para providenciar o retorno com nosso voo estadual, no qual também estão presentes os familiares das vítimas, além do pessoal da nossa Unidade de Crise e dos Carabineiros", concluiu o político italiano.

Nzeza, por sua vez, prometeu a Di Maio o compromisso total por parte do seu país para descobrir quem está por trás deste crime.

Agora a tarde, o presidente da RDC, Félix Tshisekedi Tshilombo, disse estar consternado com o assassinato do embaixador italiano no país e das outras duas vítimas, o carabineiro Vittorio Iacovacci e o motorista Mustapha Milambo.

Em uma declaração citada pela imprensa local, Tshilombo condena "veementemente estes atos odiosos perpetrados em Kibumba, perto de Goma" e determina que as autoridades do país encontrem os responsáveis e os levem à justiça. 

Homenagem -

A presidência do Conselho de Ministros da República Democrática do Congo  anunciou que as bandeiras italiana e europeia nos prédios públicos dos órgãos Constitucionais e Ministérios ficarão a meio mastro hoje(22) e amanhã (23) em sinal de luto pela trágica morte do embaixador da Itália em Kinshasa e do carabineiro italiano.

Veja também:

Covid-19: comitiva brasileira adere à máscara em Israel
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade