0

Centenas de tunisianos protestam contra visita de príncipe saudita

27 nov 2018
16h58
  • separator
  • 0
  • comentários

Centenas de tunisianos realizaram os primeiros protestos do mundo árabe contra o príncipe herdeiro da Arábia Saudita quando este chegou para uma visita nesta terça-feira, denunciando-o como um assassino envolvido na morte do jornalista Jamal Khashoggi.

Manifestantes protestam contra presença de príncipe herdeiro da Arábia Saudita em Túnis
27/11/2018 REUTERS/Zoubeir Souissi
Manifestantes protestam contra presença de príncipe herdeiro da Arábia Saudita em Túnis 27/11/2018 REUTERS/Zoubeir Souissi
Foto: Reuters

Os protestos foram uma ocorrência rara para o príncipe Mohammed bin Salman, líder de fato do reino que não enfrenta grandes críticas em casa e que foi acolhido com recepções exuberantes em visitas anteriores ao Barein, aos Emirados Árabes Unidos e ao Egito.

Desde as revoltas da Primavera Árabe de 2011, que depôs governantes de longa data na região e causou tumultos, a Tunísia passou por uma transição democrática e é um dos poucos países árabes que permitem protestos.

Centenas de manifestantes marcharam pela avenida central Habib Bourguiba de Túnis, cenário de protestos em massa que levaram à queda do líder Zine El Abidine Ben Ali em 2011, no segundo dia de manifestações contra o príncipe saudita.

Eles bradaram "o assassino não é bem-vindo à Tunísia" e "Vergonha para os governantes da Tunísia" por receberem Salman.

O assassinato de Khashoggi, colunista do jornal Washington Post e crítico do príncipe herdeiro, no consulado saudita em Istambul seis semanas atrás tensionou os laços de Riad com o Ocidente e abalou a imagem do príncipe no exterior.

Riad disse que o príncipe, herdeiro do trono do maior exportador de petróleo do mundo, não teve conhecimento prévio do crime.

Depois de oferecer várias explicações contraditórias, Riad disse mais tarde que Khashoggi foi morto e que seu corpo foi esquartejado quando negociações para persuadi-lo a voltar à Arábia Saudita fracassaram.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade