PUBLICIDADE
AO VIVO
'Paris É Delas' discute machismo, padrões estéticos e o poder das referências femininas

Mundo

Casal de belugas sai de Kharkiv, na Ucrânia devastada pela guerra, para Valência, na Espanha

20 jun 2024 - 16h30
(atualizado às 17h12)
Compartilhar
Exibir comentários

Biólogos marinhos transferiram duas baleias beluga da cidade ucraniana de Kharkiv -- alvo de bombardeios diários das forças russas -- para a cidade espanhola de Valência, no leste do país, no que eles descreveram como uma longa e arriscada operação de resgate internacional.

Os animais -- Plombir, um macho de 15 anos, e Miranda, fêmea de 14 anos-- chegaram ao famoso complexo Oceanográfico de Valência no final da segunda-feira em um estado de saúde frágil, segundo comunicado do oceanário espanhol.

Elas passaram por uma longa jornada em frágeis caixas de madeira que começou com uma viagem de 12 horas de Kharkiv até a cidade portuária de Odessa. Lá, tratadores ucranianos das belugas se reuniram com uma equipe de veterinários do Oceanográfico e do Georgia Aquarium, em Atlanta e dos parques temáticos SeaWorld.

Após um rápido check-up, eles retomaram a viagem até a fronteira com a Moldávia, atravessada com a ajuda do Escritório Antifraude da União Europeia. De Chisinau, embarcaram em um voo de cinco horas para Valência.

O líder regional de Valência, Carlos Mazon, disse que a operação foi "um feito histórico de proteção animal em nível global".

O diretor de operações zoológicas do Oceanografic, Daniel Garcia-Parraga, disse que as condições das baleias estavam "abaixo do ideal para realizar esse tipo de viagem, mas se elas tivessem continuado em Kharkiv, suas chances de sobrevivência teriam sido muito pequenas".

O dolphinarium NEMO de Kharkiv ficava a apenas 800 metros de distância de um local frequentemente bombardeado e as ondas de choque causavam estresse severo em animais com audição tão sensível.

Na quarta-feira, Garcia-Parraga disse que as belugas apresentavam condições muito melhores do que os veterinários esperavam inicialmente e estavam se adaptando bem ao seu novo lar.

Plombir já estava comendo -- o que, nessa espécie, é incomum logo após o transporte --, mas Miranda ainda não tinha dado sua primeira mordida, acrescentou.

O Oceanografic é o maior aquário da Europa e o único que abriga baleias beluga.

Os mamíferos de cor branca vivem em águas frias nas regiões árticas e subárticas. Os machos podem atingir comprimento de até 5,5 metros e pesar até 1,6 tonelada.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade