PUBLICIDADE

Casa Branca delineia plano para vacinar crianças de 5 a 11 anos

20 out 2021 11h12
ver comentários
Publicidade

O governo Biden delineou nesta quarta-feira seu plano para vacinar milhões de crianças de 5 a 11 anos assim que uma vacina contra Covid-19 for aprovada para essa faixa etária, preparando doses e instalações antes da movimentada temporada de final de ano.

Profissional de saúde prepara dose de vacina contra Covid-19 para aplicação em Chicago
06/04/2021 REUTERS/Carlos Barria
Profissional de saúde prepara dose de vacina contra Covid-19 para aplicação em Chicago 06/04/2021 REUTERS/Carlos Barria
Foto: Reuters

O governo informou que está trabalhando para montar clínicas de vacinação em mais de 100 sistemas de hospitais pediátricos de toda a nação, além de consultórios médicos, farmácias e possivelmente escolas.

Se a vacina da Pfizer e da BioNTech obtiver uma aprovação ampla, o plano garantiria "que seja distribuída rapidamente e disponibilizada conveniente e igualitariamente a famílias de todo o país", disse a Casa Branca em um comunicado, observando que as agências reguladoras estudarão a aprovação de maneira independente.

A Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) está analisando o pedido da Pfizer/BioNTech para uma aprovação de sua vacina de duas doses para crianças pequenas, e seu comitê de conselheiros externos marcou uma reunião para 26 de outubro. Normalmente a FDA segue o conselho de seu comitê, mas não é obrigada a fazê-lo.

Em seguida, conselheiros do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) estudarão recomendações da vacina em uma reunião de 2 e 3 de novembro que sua diretora usará para fazer suas próprias recomendações.

Uma vez aprovada, cerca de 28 milhões mais de crianças norte-americanas estarão aptas a receber o que seria a primeira vacina aprovada nos EUA para combater o novo coronavírus em crianças menores.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade