PUBLICIDADE

Canadá inicia fase final da campanha eleitoral de olho no comparecimento

17 set 2021 10h18
ver comentários
Publicidade

Agora que a corrida eleitoral do Canadá entra em seu último final de semana, o primeiro-ministro Justin Trudeau está redobrando os esforços para estimular os apoiadores, sabendo que sua busca pela reeleição na segunda-feira poderia ser frustrada pelo comparecimento baixo.

Primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, em Varennes
15/09/2021 Sean Kilpatrick/Pool via REUTERS
Primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, em Varennes 15/09/2021 Sean Kilpatrick/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

Pesquisas de opinião recentes mostram os liberais de Trudeau empatados com os opositores conservadores liderados por Erin O'Toole, o que leva a crer que atrair o eleitorado será crucial.

Um comparecimento baixo tende a favorecer os conservadores, tradicionalmente melhores em garantir a ida de seus apoiadores às urnas.

"É hora de se mexer. Junte-se ao nosso movimento, faça algumas ligações, bata nas portas, converse com seus vizinhos, converse com sua família", disse Trudeau nesta semana em um comício em Ontario, um apelo que repetiu com frequência durante a ultima semana de campanha.

Trudeau, de 49 anos, convocou uma eleição antecipada no dia 15 de agosto em busca de uma maioria parlamentar depois de dois anos de um governo de minoria que o obrigou a trabalhar com outros partidos --e agora luta para manter o cargo.

Dois liberais de alto escalão com envolvimento direto na campanha disseram à Reuters que temem que os canadenses estejam mais concentrados em retomar suas rotinas do que na política, já que uma quantidade cada vez maior deles está totalmente vacinada contra a Covid-19.

Trudeau entrou em campanha com uma dianteira folgada nas pesquisas, mas a vantagem encolheu porque muitos eleitores consideram a eleição desnecessária.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade