3 eventos ao vivo

Batismo com fórmulas modificadas não é válido, diz Vaticano

Congregação publicou nota sobre rito de sacramento católico

6 ago 2020
09h58
atualizado às 10h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Congregação da Doutrina da Fé publicou nesta quinta-feira (06) um responsum sobre o rito do sacramento do batismo na Igreja Católica, considerando como não válidos os ritos que não seguiram a fórmula sacramental tradicional.

Batismo deve ser rito tradicional, definiu Vaticano
Batismo deve ser rito tradicional, definiu Vaticano
Foto: EPA / Ansa - Brasil

A nota doutrinal, assinada pelo prefeito da Congregação, Luis Francisco Ladaria Ferrer, visava responder sobre a mudança em uma frase primordial durante o sacramento, que vinha sendo utilizada por diversos padres ao redor do mundo.

Conforme o documento, o questionamento era sobre o enunciado: "Em nome do papai e da mamãe, do padrinho e da madrinha, dos avós, dos familiares, dos amigos, em nome da comunidade, nós te batizamos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo".

Apesar de citar que "aparentemente, a modificação deliberada da fórmula sacramental foi introduzida para sublinhar o valor comunitário do batismo, para exprimir a participação da família e dos presentes e para evitar a ideia da concentração de um poder sacral no sacerdote, em detrimento dos pais e da comunidade", essa é uma "antiga tentação de substituir a fórmula transmitida pela tradição com outros textos julgados mais idôneos".

Ao longo da nota, explicando que segundo o Concílio Vaticano II , "quando alguém batiza, é Cristo mesmo que batiza", a Congregação ressalta que no caso desse sacramento específico "o ministro não só não tem autoridade de dispor à vontade da fórmula sacramental, [...] mas não pode sequer declarar que age em nome dos pais, dos padrinhos, dos familiares ou dos amigos, e nem mesmo em nome da assembleia reunida para a celebração, porque o ministro age enquanto sinal-presença da ação de Cristo, que se realiza no gesto ritual da Igreja".

"Alterar a fórmula sacramental significa, ainda, não compreender a natureza mesma do ministério eclesial, que é sempre serviço a Deus e ao seu povo e não exercício de um poder que chega à manipulação daquilo que foi confiado à Igreja com um ato que pertence à tradição", diz ainda o texto.

Por isso, todos os católicos que foram batizados usando a frase descrita precisão ser batizadas novamente "de modo absoluto" usando o enunciado previsto no rito "Eu te batizo em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo". .
   

Veja também:

A igreja que conecta fiéis a Deus com a ajuda do álcool
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade