0

Assessor de segurança nacional dos EUA diz que Coreia do Norte precisa agir por desnuclearização

7 ago 2018
12h34
  • separator
  • comentários

O assessor de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton, disse nesta terça-feira que a Coreia do Norte não tomou as medidas necessárias para a desnuclearização, apesar do acordo entre o líder norte-coreano, Kim Jong Un, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em junho.

Assessor de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton 27/06/2018 Alexander Zemlianichenko/Pool via Reuters
Assessor de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton 27/06/2018 Alexander Zemlianichenko/Pool via Reuters
Foto: Reuters

Bolton afirmou, em entrevista à Fox News, que o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, está preparado para retornar à Coreia do Norte para outra reunião com Kim.

"O que realmente precisamos não é mais retórica", disse Bolton. "O que precisamos é de atuação da Coreia do Norte na desnuclearização".

Bolton disse que os Estados Unidos cumpriram sua parte da declaração de Cingapura emitida após a cúpula de 12 de junho entre Trump e Kim.

"Apenas a Coreia do Norte que não deu os passos que achamos necessários para desnuclearizar", disse Bolton, acrescentando que o relaxamento de qualquer sanção não está sendo considerado.

Perguntado sobre a possibilidade de reuniões adicionais entre as partes, Bolton disse que Trump, em uma recente carta a Kim, propôs enviar Pompeo de volta à Coreia do Norte, e que o próprio Trump está disposto a se encontrar com Kim a qualquer momento.

A carta foi entregue ao ministro de Relações Exteriores norte-coreano, Ri Yong Ho, durante o fim de semana.

O programa de armas nucleares da Coreia do Norte causou tensão internacional por décadas, e a retórica e as ameaças de Kim e Trump foram especialmente hostis poucos meses antes da reunião de junho.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade