2 eventos ao vivo

Peixe com nível radioativo inédito é capturado perto de Fukushima

12 jul 2013
09h41
atualizado em 7/8/2013 às 18h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Autoridades japonesas têm expressado uma crescente preocupação pelo aumento dos níveis de contaminação na zona marítima próxima à central atômica de Fukushima
Autoridades japonesas têm expressado uma crescente preocupação pelo aumento dos níveis de contaminação na zona marítima próxima à central atômica de Fukushima
Foto: Reuters

Um robalo capturado no município de Ibaraki, a dezenas de quilômetros de Fukushima, revelou um nível de radioatividade inédito até agora em um pescado desta espécie, 10 vezes superior ao limite autorizado no Japão.

O robalo, pescado em 4 de julho na cidade de Hitachi, apresenta uma quantidade de césio radioativo superior a 1.000 becquerels por quilo (bq/kg). O limite máximo fixado para os alimentos é de 100 bq/kg.

Como acontece com as espécies que superam o limite, o peixe não foi colocado à venda. Mas o caso ilustra que, mais de dois anos depois, a contaminação provocada pelo acidente de Fukushima continua importante, dispersa e difícil de conhecer exatamente.

A central nuclear de Fukushima Daiichi foi afetada por um violento terremoto e o consequente tsunami de 11 de março de 2011.

O corte de energia elétrica provocou a paralisação dos sistemas de refrigeração de combustível, o que afetou três dos seis reatores da central, o que explica a presença de muitos elementos radioativos.

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/noticias/ciencia/infograficos/mudancas-climaticas/iframe.htm" href="http://www.terra.com.br/noticias/ciencia/infograficos/mudancas-climaticas/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Veja também:

China responderá a sanções dos EUA
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade