PUBLICIDADE

Arcebispo francês que renunciou foi vítima de fofoca, diz Papa

Aupetit deixou cargo após suposto relacionamento com mulher

6 dez 2021 11h24
| atualizado às 12h05
ver comentários
Publicidade

Durante a viagem de volta da Grécia para o Vaticano nesta segunda-feira (6), o papa Francisco afirmou que o ex-arcebispo de Paris Michel Aupetit foi vítima de uma "fofoca" que provocou a sua renúncia ao cargo.

Papa aceitou renúncia de Aupetit no início de dezembro
Papa aceitou renúncia de Aupetit no início de dezembro
Foto: EPA / Ansa - Brasil

"Aupetit foi vítima da fofoca, que destruiu sua fama. Alguém que perde a fama assim publicamente não pode mais governar. E isso é uma injustiça", disse aos jornalistas que o questionaram durante o voo.

Francisco ainda lembrou que o religioso fazia "pequenos carinhos, massagens em sua secretária". "Não é o pecado mais grave. Eu aceitei a sua demissão não no altar da verdade, mas no altar da hipocrisia", acrescentou.

Aupetit apresentou seu pedido de renúncia ao cargo em novembro e teve a decisão aceita pelo Pontífice em 2 de dezembro. A demissão foi pedida após o jornal "Le Point" divulgar em seu site que o religioso teve uma relação íntima e consentida com uma mulher, fazendo referência a um e-mail que havia sido enviado por engano.

O arcebispo francês negou "veementemente" qualquer relação sexual ou amorosa com a mulher, mas reconheceu que o comportamento dele foi "ambíguo" e que sua saída foi decidida para "não prejudicar a instituição". .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade