0

Após ameaça de Trump, Irã pede que EUA não faça erro estratégico

Republicano falou do poder do país em responder ataques

15 set 2020
11h25
atualizado às 11h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após novas ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contra o Irã, o governo de Hassan Rohani pediu que Washington "não cometa um novo erro estratégico" nesta terça-feira (15).

Trump e Teerã voltaram a trocar acusações públicas
Trump e Teerã voltaram a trocar acusações públicas
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Na noite desta segunda-feira (14), Trump usou o Twitter para falar sobre um suposto plano iraniano para assassinar um diplomata norte-americano, que foi ventilado pela mídia do país e que seria uma resposta à morte do general Qassem Soleimani.

"Qualquer ataque do Irã, de qualquer maneira, contra os Estados Unidos será seguido de um ataque no Irã de dimensões mil vezes mais forte", escreveu o republicano.

Hoje, foi a vez do porta-voz da Presidência iraniana, Ali Rabiei, se posicionar. Além reafirmar que não há nenhuma verdade nas matérias sobre o suposto ataque, o representante ainda destacou o fato de um "presidente de um país, que tem pretensão de gerir a ordem global, fazer afirmações precipitadas, alimentadas com fins políticos e discutíveis em uma base muito frágil".

Rabiei pediu que Trump evite "fazer uma nova aventura" só para "conquistar um novo mandato presidencial", já que segundo ele, uma nova ação militar de Washington "não faria outra coisa além de romper a ordem regional e os equilíbrios em nível global".

Em campanha eleitoral, o governo do republicano voltou a fazer ataques constantes a Teerã - seja por meio de mensagens ou no Conselho de Segurança das Nações Unidas, onde tenta, sem sucesso, reimpor sanções contra os iranianos no que tange o acordo nuclear. .
   

Veja também:

O momento em que homem daltônico vê cores pela primeira vez com óculos especiais
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade