0

'Parem de lavar privadas e voltem', diz Maduro a migrantes

Presidente afirmou que venezuelanos são alvos de xenofobia

29 ago 2018
11h00
atualizado às 11h56
  • separator
  • comentários

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez nesta terça-feira (28) um chamado para que pessoas que fugiram para outros países por causa da crise voltem para suas casas.

Segundo o mandatário, os migrantes venezuelanos viraram vítimas da "escravidão", da "perseguição" e do "desprezo" a que são submetidos nos "países de direita". "Deixem de lavar privadas no exterior e venham viver na pátria e amar a Venezuela", disse.

Nicolás Maduro afirmou que venezuelanos escutaram "canto de sereia" par viver "no meio da guerra econômica"
Nicolás Maduro afirmou que venezuelanos escutaram "canto de sereia" par viver "no meio da guerra econômica"
Foto: EPA / Ansa

As declarações foram dadas durante uma cerimônia no Palácio de Miraflores, em Caracas, por ocasião do retorno de 89 pessoas que haviam fugido para o Peru. A iniciativa faz parte do "Plano Volta à Pátria", que é patrocinado pelo governo.

Maduro ainda afirmou que muitos venezuelanos escutaram o "canto da sereia para viver no meio da guerra econômica" e só conseguiram "racismo, desprezo e perseguição". "Aqui nunca houve campanha xenófoba. Aqui não perseguimos colombianos nas ruas, como fazem as oligarquias colombianas e de Lima", acrescentou.

Desde 2015, mais de 1,6 milhão de venezuelanos fugiram para países da região, como Colômbia, Equador, Peru e Brasil, gerando a mais grave crise humanitária deste século na América do Sul. A situação já é comparada pelas Nações Unidas à emergência migratória no Mediterrâneo.

Veja também:

'Estas notas não servem para outra coisa': o homem que faz bolsas com dinheiro da Venezuela

 

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade