1 evento ao vivo

Paraguai proíbe cartazes de aborto e gays em visita do papa

Também não serão permitidos onde o papa estiver caneta laser, distribuição e venda de bebidas alcoólicas e máscaras

7 jul 2015
14h20
atualizado às 17h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A polícia Nacional do Paraguai informou nesta terça-feira (7) que proibiu o uso de cartazes que tenham referência à "luta social, a favor ou contra o aborto, casamento gay e camponeses sem-terra", durante as atividades públicas da visita do papa Francisco ao país, entre 10 e 12 de julho.

Papa irá se reunir com algumas organizações camponesas
Papa irá se reunir com algumas organizações camponesas
Foto: Leonardo Muñoz / EFE

 

Para garantir a segurança "tanto do visitante como de sua comitiva", a polícia indicou em comunicado que proibiu também, nos recintos em que está prevista a presença do papa, a colocação de faixas e cartazes que atrapalhem a vista e o porte de armas de qualquer tipo, além de munição e petardos.

Siga o Terra Notícias no Twitter

Organizações camponesas, indígenas, de trabalhadores e estudantes anunciaram mobilizações para a visita do pontífice, que consideram estar motivando "uma maquiagem" dos problemas do país. As organizações argumentam que papa não tomará conhecimento dos principais conflitos do país, como a falta de terras, tanto para os camponeses e pequenos produtores agrícolas como para as comunidades indígenas que têm tido seu acesso dificultado aos seus lugares ancestrais.

Francisco deve se reunir com algumas destas organizações em seu segundo dia de visita, um evento a que algumas associações convidadas, como a de representantes de transexuais e lésbicas declararam que não participarão em protesto, porque exigem "um estado laico e sem discriminação".

Nos espaços em que o papa estiver também será proibida a distribuição, a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas, e impedido o acesso de pessoas alcoolizadas ou sob efeitos de drogas. Também não será permitido entrar nos eventos com sombrinhas, máscaras ou outro material que dificulte a identificação, assim como de canetas laser.

A Polícia Nacional afirmou que estas "medidas especiais" são restritas aos recintos onde o pontífice realizará atividades públicas, como a missa do Parque Ñu Guasú, na Grande Assunção, o encontro com jovens na Avenida Encosta da capital, e na cerimônia na cidade de Caacupé.

Francisco é o segundo papa a visitar Paraguai. O primeiro foi João Paulo II em 1988.

 

Veja também:

"Eu pensei: 'Vou morrer?'": a noiva surpreendida durante ensaio pela explosão no Líbano
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade