2 eventos ao vivo

Agência da UE inicia 'revisão contínua' da vacina Sputnik V

Rússia disse estar pronta a fornecer doses para 50 milhões

4 mar 2021
07h47
atualizado às 08h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A agência de medicamentos da União Europeia (EMA) iniciou nesta quinta-feira (4) o procedimento de "revisão contínua" da vacina anti-Covid Sputnik V, desenvolvida pela Rússia.

Vacina russa Sputnik V tem eficácia superior a 90%
Vacina russa Sputnik V tem eficácia superior a 90%
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Esse é o quarto imunizante sob análise da EMA neste momento, ao lado das fórmulas da belga Janssen (subsidiária da Johnson & Johnson), da americana Novavax e da alemã CureVac. Além disso, a agência já aprovou o uso emergencial das vacinas de Biontech/Pfizer, Moderna e Oxford/AstraZeneca.

Até o momento, a UE tem acordos para compra de imunizantes contra o novo coronavírus apenas com laboratórios de países ocidentais.

Normalmente, toda a documentação referente ao processo de aprovação de um medicamento é entregue à EMA de uma só vez. No entanto, no caso de uma "revisão contínua" ("rolling review", em inglês), a agência analisa os dados conforme eles vão sendo disponibilizados.

Após a EMA considerar que as informações já são suficientes, os fabricantes devem submeter um pedido formal de registro. Segundo Kirill Dmitriev, CEO do fundo soberano da Rússia (RDIF), que financiou o projeto da Sputnik V, o país está pronto a fornecer doses suficientes para vacinar 50 milhões de europeus a partir de junho.

"Fornecemos à EMA todos os dados necessários sobre uma vacina já aprovada por mais de 40 países", declarou Dmitriev, de acordo com a agência Ria Novosti. Uma dessas nações é a Hungria, que não quis esperar a União Europeia e já começou a usar a Sputnik V.

De acordo com um estudo publicado no início de fevereiro pela revista científica The Lancet, a vacina tem eficácia de 91,6% na prevenção da Covid-19. A Sputnik V utiliza adenovírus inativos contendo o gene responsável pela codificação da proteína "spike" para gerar resposta imune contra o Sars-CoV-2.

Veja também:

O que pensam os monges budistas que apoiam o golpe militar em Mianmar
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade