PUBLICIDADE

Leite diz que teme pela volta do 'BolsoDoria'

Em campanha pelas prévias do PSDB, governador gaúcho citou slogan adotado por Doria em 2018; Marco Vinholi, presidente estadual do partido, reprovou a fala: 'Diálogo na teoria, agressão na prática'

17 out 2021 22h03
ver comentários
Publicidade

Em campanha pelas prévias do PSDB, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, citou neste domingo, 17, em Santo André (SP), o slogan adotado por João Doria em 2018 para afirmar que se negar a participar de debate e lançar dúvidas sobre a forma de votação, digital, "é coisa de bolsonarismo".

"Negar a participação em debate e lançar suspeitas sobre a forma de votação é coisa do bolsonarismo. Espero que não volte o 'BolsoDoria'. Espero que a gente tenha uma atitude de PSDB, que preza pelos debates, pelo diálogo, pela construção de convergência", disse o governador gaúcho.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, durante evento pelas prévias tucanas neste domingo, 17.
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, durante evento pelas prévias tucanas neste domingo, 17.
Foto: Rodger Timm/Divulgação / Estadão

O slogan foi adotado por Doria nas campanhas de 2018 como forma de atrair o eleitorado do então candidato à presidência da República. O elo, no entanto, se desfez no ano seguinte ao pleito.

Leite esteve em um encontro com apoiadores em Santo André na manhã deste domingo e fez o comentário após ser questionado sobre as dúvidas do adversário a respeito do método de votação das prévias, que é digital, e por, antes, se negar a participar de um debate entre os pré-candidatos que ocorrerá na próxima terça-feira, 19. Doria recuou e aceitou o convite no sábado, 16. O ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, o terceiro concorrente na disputa, também participará da conversa. Como mostrou o Estadão, Doria tem tentado se aproximar de Virgílio.

Os dois governadores são os principais candidatos do partido à corrida presidencial em 2022 e vêm elevando o tom da disputa pelos votos nas prévias. O principal campo de disputa, agora, é o Estado de São Paulo, que concentra a maior parte dos votos tucanos.

O presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, reprovou a fala no Twitter. "Leite vem a SP e ataca Doria mais uma vez. Diálogo na teoria, agressão na prática. É momento de termos um candidato para unir o partido e o país, não para dividir", escreveu ele na tarde deste domingo. Doria, por sua vez, não comentou as falas.

Publicação do presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, no Twitter, feita na tarde deste domingo, 17.
Publicação do presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, no Twitter, feita na tarde deste domingo, 17.
Foto: Reprodução/Twitter / Estadão

Leite concentrou as suas atividades deste final de semana em Santo André e, à tarde, em São Paulo. Já Doria esteve em São José do Rio Preto no sábado e em Santos no domingo. O governador paulista foi acompanhado do vice, Rodrigo Garcia.

Na cidade do interior, divulgou um manifesto que recebeu da Associação Paulista de Municípios que contabiliza o apoio de 350 prefeitos e vice-prefeitos à sua pré-candidatura.

O vencedor das prévias será escolhido da seguinte forma: quatro grupos vão votar no dia 21 de novembro - filiados; prefeitos e vice-prefeitos; vereadores, deputados estaduais e distritais; governadores, vice-governadores, ex-presidentes e o atual presidente da Comissão Executiva Nacional, deputados federais e senadores. Cada um desses grupos tem peso de 25% no total dos votos.

Estadão
Publicidade
Publicidade