PUBLICIDADE

Justiça Eleitoral declara inelegível governador afastado do Tocantins; decisão cabe recurso

Se decisão for mantida, Mauro Carlesse (PSL) não poderá se candidatar por oito anos; juiz entendeu que o político teria usado recursos públicos em benefício de candidata nas eleições de 2020

4 dez 2021 23h14
ver comentários
Publicidade

A Justiça Eleitoral tornou inelegível por oito anos o governador afastado do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL). Ele teria usado o aparato público em benefício da candidatura à prefeitura de Gurupi (TO) da atual prefeita Josi Nunes (PROS) e do vice-prefeito Gleydson Nato (PTB) nas eleições de 2020. Ambos também não poderão concorrer a cargos públicos até 2028.

A decisão do juiz da Nilson Afonso da Silva, da 2ª Zona Eleitoral de Tocantins aponta que Carlesse teria praticado abuso de poder político por meio da cessão de servidores públicos do Estado em prol da candidatura Josi Nunes. O magistrado defende que membros da Secretaria de Estado de Comunicação fizeram parte da coordenação de marketing e produção de propaganda eleitoral.

Por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Carlesse já estava afastado do cargo, suspeito de usar servidores fantasmas, desviar recursos da Saúde e se apropriar da estrutura da Polícia Civil e Militar para fins privados.

A decisão em primeira instância de Nilson da Silva também afasta Josi Nunes e Gleydson Nato do mandato na prefeitura do município, por terem sido diretamente beneficiados pela interferência do poder político. O juiz atrelou a execução da medida à conclusão do trânsito em julgado.

A denúncia foi levada ao Tribunal Regional Eleitoral pelo candidato derrotado à prefeitura de Gurupi, Gutierrez Torquato (PSB).

Estadão
Publicidade
Publicidade