2 eventos ao vivo

Eurocético e pró-ocidental se enfrentam em 2º turno de presidenciais tchecas

13 jan 2018
16h04
atualizado às 17h22
  • separator
  • comentários

Como nenhum candidato obteve mais de 50% dos votos, o atual presidente, Milos Zeman, enfrentará pró-ocidental Jirí Drahos no fim de janeiro. Ativista da Femen ataca chefe de Estado eurocético à urna: "Piranha do Putin!".O atual chefe de Estado da República Tcheca, o eurocético Milos Zeman, venceu as eleições presidenciais que terminaram neste sábado (13/01), mas sem alcançar a maioria absoluta que evitaria um segundo turno, de acordo com os votos apurados em quase 100% dos colégios eleitorais.

É a segunda vez, desde o retorno do país à democracia em 1989, que se elege o presidente por voto direto, o que era antes uma prerrogativa dos 200 deputados e 81 senadores reunidos em sessão conjunta. A participação foi quase a mesma que no primeiro pleito, cinco anos atrás: 61% dos 8 milhões de eleitores convocados.

Na sexta-feira, uma ativista da organização feminista Femen compareceu ao posto eleitoral de Praga, onde vota o chefe de Estado de 73 anos. Atirando-se em sua direção, bradava, em inglês, "Zeman, Putin's slut" (Zeman, piranha do Putin), em referência ao presidente russo, e expôs os seios nus, com o mesmo slogan escrito. A ativista foi detida pelo serviço de segurança de Zeman, o qual, apesar de visivelmente perturbado, fez algumas piadas sobre o incidente.

Acadêmico pró-ocidental concorre no segundo turno

Segundo as apurações parciais, Milos Zeman venceu em todas as regiões do país, com exceção da capital, onde o independente Jirí Drahos tem dianteira. A Zeman couberam cerca de 39% dos votos, seguido por Drahos, com 27%, e pelo diplomata Pavel Fischer com 10%.

Com este resultado, Zeman enfrentará num segundo turno, em 26 e 27 de janeiro, Drahos, ex-presidente da Academia de Ciências e pró-Ocidente, para quem algumas sondagens preveem uma vitória apertada.

Logo ao tomar conhecimento dos resultados, o escritor e empresário Michal Horácek, quarto candidato mais votado (cerca de 9%), declarou que oferece todo respaldo a Drahos para o segundo turno, inclusive com anúncios eleitorais. Decisão semelhante foi anunciada pelo quinto colocado, o médico Marek Hilser, de 41 anos, com pouco menos de 9% dos votos.

Eurocético polarizador

Ao longo de seus cinco anos de mandato, Milos Zeman passou do europeísmo moderado ao euroceticismo aberto e chegou a definir a imigração muçulmana como uma "invasão organizada", impossível de se integrar na Europa. Além disso, é pública sua boa relação com o Putin, e também costuma elogiar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como no caso da decisão de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, que considerou "acertada".

Em diversas ocasiões, Zeman criticou as sanções da União Europeia à Rússia devido ao conflito da Ucrânia, e pede um entendimento entre Bruxelas e Moscou em questões internacionais. Também manteve estreita relação com Pequim, apoiando o projeto chinês de renovar a Rota da Seda e facilitando os investimentos do gigante asiático em solo tcheco.

Zeman é um político polarizador. De seus partidários recebe elogios por sua forma "direta e clara" de falar, enquanto os adversários o acusam de adotar posições populistas, e de extrapolar as funções presidenciais, opinando sobre assuntos que não lhe competem.

AV/ afp,lusa,rtr,dpa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade